Arquivo

outubro 2010

Posts em outubro 2010.

Dia Nacional do Livro

Dia Nacional do Livro

“Sem a literatura, não sei o que eu faria. Não faria nada. Seria um bestalhão.” MILTON HATOUM


Amados e amadas, hoje é o Dia Nacional do Livro. E porque a data 29/10? Porque foi neste dia, em 1810, que a Biblioteca Nacional foi fundada.

O Brasil passou a editar livros a partir de 1808 quando D.João VI fundou a Imprensa Régia e o primeiro livro editado foi “MARÍLIA DE DIRCEU”, de Tomás Antônio Gonzaga. Fonte: Instituto Pró Livro

Ler pra mim já é um hábito tão frequente e tão necessário na minha vida que hoje em dia não me vejo mais sem um livro… Sempre estou lendo alguma coisa, sempre estou comprando algum livro ou procurando aqueles dos gêneros que mais gosto de ler.

Ler um livro pra mim é a mesma coisa que entrar em outros mundos, outras épocas, outras culturas e claro, outras histórias também. Com livros eu aprendo, conheço, expando a minha mente, sinto cheiros, amo, odeio, choro, dou risada, viajo… Posso dizer que os filmes me surpreendem, mas os livros me surpreendem muito mais!

Photobucket

Quer me dar um presente legal?
Me dê livros de presente… Histórias medievais são as minhas preferidas, mas gosto de suspense, terror, mitologia e claro, de um bom romance também. Pra comemorar o Dia Nacional do Livro, encontrei um link que contém vários projetos de incentivo a leitura e pra quem gosta ou pretende se ingressar no fantástico mundo da leitura, super vale a pena dar uma conferida. Ah, e claro: Meu Skoob.

E pra terminar, vou deixar algumas indicações minhas, dos meus livros preferidos e gostaria também que vocês deixassem as suas indicações literárias preferidas nos comentários, assim dá pra gente fazer um mini Clube do Livro eh-eh:

As Brumas de Avalon – Marion Zimmer Bradley: São 4 volumes e conta toda a história de Rei Artur na visão da sacerdotisa Morgana – irmã dele, nunca encontrei uma pessoa que tivesse lido e não tenha gostado das Brumas de Avalon. É uma das minhas histórias preferidas.

As Crônicas de Artur – Bernard Cornwell: Acho que já deu pra perceber que eu leio tudo que seja relacionado a Rei Artur e sobre ele já li bastante coisa mesmo, mas tanto As Brumas de Avalon como essa trilogia, são as histórias mais lindas e mais bem contadas que já li. Ri e chorei por várias vezes com esses livros, inclusive vale lembrar que o autor se baseou em muitos fatos históricos, o que na minha opinião deixa tudo muito mais emocionante.

Incêndio de Tróia – Marion Zimmer Bradley: Trilogia também, sempre gostei da forma que a Marion escreveu seus livros, esse é mitologia pura!

Senhor dos Anéis – JRR Tolkien: Eis aí livros que foram muito bem adaptados pro cinema, foi uma grande produção e nada mais do que merecido porque né, Senhor dos Anéis dispensa maiores comentários.

A Hora do Vampiro – Stephen King: É o melhor livro de terror que já li. Juro que esse foi um livro que eu não lia a noite porque é sério, eu ficava com medo depois. Stephen King é o gênio do terror e um dos meus autores preferidos também.

Saga Twilight – Stephenie Meyer: Aproveitando o gancho dos vampiros é claro que eu não poderia deixar de citar estes. Vocês podem achar piegas, adolescente, #mimimi, mas eu gostei demais e pra completar o clichê, é claro que Edward se tornou o meu vampiro preferido na história. Twilight é um bom exemplo de que os livros são infinitamente melhores que os filmes (porque desses eu acho os filmes uma bosta).

Entrevista Com o Vampiro – Anne Rice: Este é uma outra história em que a adaptação pro cinema ficou muito boa, mas o livro é realmente ótimo e bem mais rico em detalhes. Li Drácula de Bram Stocker também, mas no quesito clássicos, Anne Rice mandou melhor.

A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak: Este é aquele tipo de livro em que você devora em um tempo muito curto porque a história é linda. Curiosamente por sinal, é narrado pela morte (isso mesmo, é a Morte que narra tudo) que conta a história de uma menina que viveu na época da Alemanha nazista. E M O C I O N A N T E!!!

Série House of Night – PC e Kristin Cast: Se eu não me engano são nove livros dessa coleção, o último que eu li foi o sexto livro – Tentada e estou aguardando ansiosamente pelo próximo (Queimada) que ainda não chegou aqui no Brasil. História de Vampiros um pouco adolescente, mas eu estou gostando porque é uma leitura bem dinâmica, onde várias histórias acontecem uma atrás da outra.

Stonehenge – Bernard Cornwell: Eu super quis ler esse livro porque né, como conheci pessoalmente esse lugar incrível da Inglaterra é evidente que a curiosidade aparece quando você encontra um livro de um lugar muito antigo em que já esteve. Eu AMO de paixão a forma como Bernard Cornwell escreve seus livros, é como você se transportasse na história logo nas primeiras linhas e claro que assim como em todos os seus livros, tem uma nota histórica no final!

A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón: No começo eu achei que não fosse gostar da história porque os primeiros capítulos são um pouco cansativos, mas logo em seguida a narrativa começa a tomar uma proporção enorme que você quer saber o que irá acontecer em seguida e não consegue mais parar de ler. A trama toda acontece justamente, por causa de um livro. Recomendo.

A Cidade do Sol – Khaled Hosseini: é do mesmo que escreveu O Caçador de Pipas que eu li e gostei também, mas entre os dois livros eu achei esse mais emocionante. Conta a história de Mariam e Laila e mostra nitidamente como as mulheres no Afeganistão são tratadas até hoje. Uma história incrível.

Uma Última Observação: Agora estou lendo As Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell que são 5 livros. História de guerreiros, cheia de batalhas entre os dinamarqueses e ingleses que acontece na Inglaterra por volta de 870 d.C. Sem contar a guerra entre o paganismo e o cristianismo que é bem forte no livro. Estou no primeiro volume ainda, mas já amando toda a história!

#microcontos do Twitter

#microcontos do Twitter

Quem usa bastante o Twitter com certeza já viu a hashtag #microcontos que virou a febre de muitas pessoas que navegam diariamente no microblog por aí. A ideia é exatamente como sugere o nome – um microconto em até 140 caracteres sobre qualquer história/cena que vier na cabeça. Isso é uma iniciativa muito legal que estimula a criatividade e a literatura nas pessoas e que por conta disso já houve até um concurso promovido pela ABL – Academia Brasileira de Letras, cuja a vencedora foi uma mulher do Rio de Janeiro.

Photobucket

Enfim… Pensando como um microconto a proposta de início parece um pouco difícil, mas não é! E se fizerem uma rápida busca pelo google, encontrarão centenas de links relacionados a microcontos que se estendem tanto pela internet como até mesmo no metrô da cidade de São Paulo promovidos pelo pessoal do @semruido.

Pra quem utiliza o metrô dessa cidade que não dorme nunca, não é difícil de encontrar microcontos colados em vidros, corrimões, vagões etc… E isso é muito bom porque acaba levando um pouco de arte e literatura aos usuários do transporte que alí passam diariamente e que segundo a declaração do próprio idealizador do projeto a ideia é exatamente essa (e eu acho isso bárbaro).

Essa semana o colunista Sérgio Rodrigues criou o Concurso Todoprosa de Microcontos para Twitter. As regrinhas são simples ( está tudo explicadinho), vai até sexta-feira dia 29, qualquer pessoa poderá participar escrevendo é claro um microconto de até 140 caracteres e o primeiro lugar ganhará um exemplar autografado de “Sobrescritos” – que é o livro mais recente do Sérgio. Gostou da ideia? Bora lá criar um microconto, eu já criei o meu (na verdade dois). Literatura é tuuuuuuuuudo nessa vida, minha gente ♥. Ah, bora lá também me seguir no Twitter. =D

Dica de Filme

Dica de Filme

Vou falar sobre o filme The Girl Next Door (2007) traduzido como A Vizinha para o título em português que assisti tem pouco tempo, mas antes de mais nada não confundam com aquele porcaria de 2004 (Show de Vizinha ou algo assim) pois são histórias totalmente diferentes, eis a sinopse:

Estados Unidos, anos 50. Meg e Susan são duas irmãs que perdem os pais em um acidente automobilístimo e, por uma ordem judicial, passam a morar na casa de uma tia liberal, chamada Ruth. Acontece que Ruth é uma mulher perturbada, que defende radicalmente seus 3 filhos homens, e a partir daí passa a infernizar a vida das garotas, em especial Meg, que passa a ser alvo de torturas físicas e psicológicas. A única esperança das garotas é David, um garoto vizinho da família e testemunha das atrocidades que passam a ser praticadas contra Meg e Susan no porão da casa de Ruth, por ela, seus filhos e outros jovens sádicos da vizinhança. De algum modo ele vai tentar ajudar as irmãs, mas pode acabar pagando caro por isso.


O filme é baseado numa história real. Completamente perturbador e pesado, daquelas histórias que te revoltam mesmo. Mas muito bom pela produção, história e elenco. Eu não sou de assistir muitos filmes desse tipo, porque depois eu fico bolada, é sério (assim como fiquei com esse), mas recomendo pra vocês.

Sobre o Feeds do Blog

Sobre o Feeds do Blog

Há um tempo atrás eu não sei por qual motivo, razão ou circunstância, caguei federal no Feeds do meu Blog. É aquela coisa né: vai fuçando daqui, mexendo dalí e às vezes por não compreender direito a mecânica da coisa acaba estragando o que estava funcionando direito. Pelo menos eu acho que foi dessa forma eh-eh.

Algumas leitoras me disseram que não estavam conseguindo adicionar meu blog nos googles readers e bloglines da vida e o motivo é justamente esse – o Feeds aqui não funciona muito bem e quando você tenta adicionar o endereço do blog em qualquer leitor de feeds dá uma mensagem de erro dizendo que “esse feeds não é válido” ou algo do tipo. Eu tentei arrumar, a Lya (minha mana super designer) quebrou a cabeça tentando arrumar também e nada. Deixei como está porque afinal de contas, paciência, não há outro jeito mesmo (se alguém soube me ensina, tá?).

Portanto pessoas queridas, se vocês tentarem adicionar pelo endereço do blog possivelmente dará essa mensagem de erro, porém se adicionarem pelo endereço do próprio feeds mesmo que é esse aqui: http://feeds.feedburner.com/shejulis, aí sim dá certo e vocês conseguirão ler meu blog e os posts serão atualizados por qualquer leitor de feeds sem o menor problema! #ficadica