Salisbury – Inglayterra e Stonehenge

Salisbury – Inglaterra e Stonehenge

Salisbury – Inglaterra e a visita novamente ao Stonehenge é o nosso ultimo destino dessa viagem aqui no blog. Como disse beeem lá atrás, um dos roteiros ao voltar à Inglaterra seria novamente visitar o Stonehenge, é um lugar mágico que me emocionou da primeira vez e me emocionou mais ainda da segunda vez também que visitei. Lembro quando em 2008 eu escrevi o post falando sobre esse dia, e terminei me perguntando em pensamento se um dia eu voltaria lá e uma voz na minha mente me respondeu: “é claro que vai, bobinha.”

E eu voltei.

Dessa vez o Lau foi junto com a gente e foi um dia muito divertido. Pra se chegar até lá funciona assim: você compra o bilhete pra Salisbury na Victória Station e quanto mais pessoas mais barato o valor do bilhete fica. Chegando a Salisbury você compra um outro bilhete de ônibus que não passa de 12 libras (acho que é isso, ou até menos) e que te dá direito ao Stonehenge e mais dois passeios pelo o dia inteiro. Saímos de Londres cedinho e depois de uma hora e vinte (mais ou menos), chegamos a Salisbury. Almoçamos em um pub muito legal com direito a um fish and chips maravilhoso e de lá voltamos até a estação e pegamos o ônibus (exclusivo) que vai direto para o Stonehenge e que fica a 20 minutos de Salisbury.


Chegamos lá com um sol lindo (e um frio também) e gente… Eu não sei explicar o porquê que Stonehenge me encanta TANTO. Talvez principalmente pelos livros que li, mas ele por si só já tem a sua magia. O Stonehenge é o monumento mais antigo do mundo (4.000 a.C.), mais antigo até que as pirâmides do Egito. Existem milhões de especulações e estudos sobre o porquê daquelas pedras e de como elas estão em posições estratégicas com os solstícios e o equinócio quando foram colocadas ali… No meio do nada. A verdade é que você não precisa ser um historiador e nem pesquisar muito pra saber que muita coisa aconteceu lá e que se esse lugar tão antigo ainda existe é porque teve um grande propósito que, possivelmente, nunca e ninguém irá descobrir o real motivo.


Eu me emocionei de novo e me permiti desligar por alguns minutos pra ficar diante de tudo aquilo: apenas eu, meus pensamentos e mais nada ou ninguém. Novamente como tradição (se é assim que posso chamar) peguei algumas graminhas de lá (que guardei na caixinha do iluminador de Benefit ahahahahahah) e como prometido trouxe pra minha mãe por no meio dos livros que temos, que falam do Stonehenge e que amamos tanto (As Brumas de Avalon, As Crônicas de Artur e Stonehenge são alguns deles). Minha mãe é louca pra conhecer lá, em parte pelos livros que já lemos e em grande parte pelo tanto que já contei, descrevi e narrei como é… Ela sempre me diz: “Eu preciso muito conhecer esse lugar, meu Deus.”


Stonehenge é um passeio diferente de qualquer coisa e tenho certeza que ainda voltarei de novo e me emocionarei da mesma forma. Como disse, chegamos lá com um sol incrível, mais tarde entramos na loja de souvenirs pra comprar umas coisinhas e quando saímos – a surpresa… Estava chovendo! Chuva e sol ao mesmo tempo, os passarinhos (que nesse dia tinha muitos, mas muitos mesmoooo) ficaram loucos de alegria. Aaaah…. Coisas da Inglaterra.

Na volta, visitamos novamente a Catedral de Salisbury com o Lau já que ele ainda não conhecia. A Catedral de Salisbury foi fundada em 1075 e sendo edificada entre 1220 e 1280. É a maior Catedral do país, nela está o relógio medieval AINDA EM USO mais antigo do mundo e uma das cópias da Carta Magna que obviamente não foi possível tirar fotos, mas é impressionante de ver uma parte importantíssima da história a poucos centímetros do seu nariz.


Passeamos um pouco pela cidade e depois voltamos pra Londres. Se antes eu me perguntava se um dia eu voltaria ao Stonehenge, hoje eu tenho certeza de que voltarei mais e mais vezes. Foi o mesmo que realizar o mesmo sonho, de novo.


Enfim… Com este post encerrei o ciclo dessa nossa ultima viagem, possivelmente mais pra frente eu ainda monte um clipezinho com as melhores fotos e tudo mais, eu só preciso pegar o jeito da coisa (leia-se saco) que pra ser bem sincera eu nunca tentei ehehehehe. Mas espero de verdade que eu tenha conseguido pelo menos um pouquinho, transmitir pra vocês algo de cada lugar que passei… Que sirva como dica de viagem, como história, como relatos, whatever… O mundo pode ser pequeno quando se trata de pessoas, mas quando se viaja ele se torna infinito. E torçam por nós, pois agora estamos focados na nossa cidadania italiana, mas quem sabe pro final do ano ainda role uma viagem pra Machu Picchu no Peru… Quem sabe! =D

Juliana Esgalha Post por