Backpacker 2014

Dia desses rolou uma brincadeira bem legal no Facebook que você tinha que escrever um numero aleatório de coisas sobre você, escrevi 10 coisas sobre mim e uma delas, é claro que não poderia deixar de citar sobre viagens… Escrevi que viajar pra mim, é como se fosse uma autoafirmação, de um ponto chamado Juliana em algum lugar do mundo, é como se fosse um objetivo que tenho… Pra quando um dia, eu olhar pra trás, poder estampar um sorriso de satisfação no rosto e ter a certeza que minha vida valeu a pena.

Acredito que sempre procuramos coisas pra nossa vida que valham a pena, cada um com seu objetivo e sonho, não importando qual – nenhum sonho é maior ou melhor que o outro, isso não se mede… São nossos sonhos, nossas buscas, nossas conquistas, nossos objetivos – coisas que considero importantes e que servem principalmente para nos manter VIVOS. Vocês lembram que nesse ano, quando comentei da nossa viagem ao Peru, disse também que estávamos montando um outro roteiro para novembro, mas que ainda nada era muito certo? Pois é, acontece que o roteiro deu certo sim, a única diferença é que ele foi prorrogado pra março de 2014 e conseguimos mais dias viajando e mais lugares que vamos conhecer 🙂

 photo viajar_zpsdddeefc8.jpg

Trocamos nossos mochilões (o meu de 50, pulou pra 70 litros), já definimos datas, compramos as passagens, decidimos os destinos e agora só precisamos acertar alguns detalhes de trem, albergues, enfim… Serão dessa vez, 37 dias de viagem (do mochilão de 2011 foram 32 dias), sairemos daqui no dia 13 de março e voltaremos no dia 18 de abril, serão dias loucos, insanos… Eu sei. EU AMO! Tirando a nossa ida e volta que será de avião (duh!), os destinos que vamos viajar, serão TODOS feitos de trem, alguns deles pegaremos trem noturno também e como já disse aqui, é muito mais em conta comprar esses bilhetes antes.

Não vou colocar datas porque ainda não está 100% redondinho, mas ficou assim: Chegaremos em Madri (Espanha), ficaremos alguns dias lá, depois iremos pra Roma, Reggio Calabria (pro Rick pegar o passaporte italiano dele, por isso estamos indo até a Itália), depois vamos subir e ir até Dijon (França), Paris, Amsterdã (Holanda) e de lá iremos para os países escandinavos: Dinamarca (Copenhagen), Noruega (Oslo), Estocolmo (Suécia). Da Suécia vamos voltando, aí vamos passar por Berlim (Alemanha), Bruxelas (Bélgica), Luxemburgo e vamos fechar com chave de ouro em Londres (acho que já basta de explicações do porque voltar em Londres, né?). A ordem, até o momento, está exatamente essa e aí vocês me perguntam porque, por exemplo, vou de novo pra Paris? Rotas, é isso. O caminho de trem, percebemos que alguns lugares íamos cruzar de novo e por que não, “se dar o trabalho” e não ir de novo pra Paris? Motivos não me faltariam e até mesmo porque, em 2008 nossa ida pra lá foi rápida, quero dessa vez ir com mais calma e conhecer lugares que ainda não fui.

Não estarei aqui no meu aniversário e de acordo com nossas datas, eu vou comemorar meus 35 anos, linda e felina em Amsterdã… Meu pai outro dia até me perguntou, todo faceiro, se eu vou fumar um baseadinho lá. MEU PAI!!! AHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA =O

Enfim… Quanto aos lugares que vamos visitar nessa viagem são muitos, muito mesmo, sempre que fico mais sossegada aqui no trabalho eu começo a pesquisar sobre museus, passeios imperdíveis, restaurantes, pontos históricos e tem muita coisa que descobri nessas fuçadas, portanto eu juro, juradinho que farei um post só sobre isso informando todas as dicas que descobri, inclusive, todas as dicas que vocês tiverem serão aceitas de muito bom grado também. Por favor, podem mandar nos comentários mesmo, porque depois eu jogo tudo numa pastinha que estou montando só pra isso. Também prometo montar um outro post, com dicas dos albergues que vamos ficar, como já fiz da outra vez.

É óbvio que, como já sou ansiosa ad eternum e isso não é novidade pra ninguém, eu já estou naquela expectativa insana e acho que o blog será útil por esses meses, quando eu escrevo eu dou uma sossegada. Pra terminar, hoje li uma frase muito legal, que acho que vale muito com o momento e vou compartilhar com vocês:

“Não somos heróis. As nossas maiores conquistas começam e terminam em anonimato e nossos esforços não vão rechear uma conta bancária. Questionamos, temos dúvidas, mas confiamos na nossa paixão, naquilo que nos move. Por vezes falhamos, acabamos partidos. Mas quando tudo se alinha, podemos bem terminar com algo que valha a pena recordar”

Juliana Esgalha Post por