Arquivo

Cotidiano

Posts em Cotidiano.

Conseguimos!!!

Quem lê o blog há muito tempo vai se lembrar disso:

2008 – ano em que resolvemos entrar nessa luta pra conseguir obter a cidadania italiana, e quando o Rick resolveu se jogar nessa, eu já sabia que ele conseguiria, mas sentia que não seria fácil. De 2008 pra cá, muitas coisas aconteceram… Foi tudo muito difícil; juntar documentos, autenticar, correr atrás de muitas coisas, viajar pra Itália (não que isso seja algo difícil no sentido chato do assunto, mas… bom, vocês me entendem) e todos esses tramites burocráticos que envolve. Mesmo assim, isso não foi o mais complicado. O mais complicado foi ter que engolir (muitos) sapos, aguentar desaforo de gente que só faz parte da “família” biologicamente falando e que, na verdade, não passa de um desperdício de espaço no planeta (essa é pra você mesma sogra na-da querida, não tenho problemas em dar nomes as cobras… ops, aos bois… bem… na verdade as cobras mesmo – você é uma, eu sabia que esse dia chegaria e eu espero de coração que você leia isso. VIXE).

Por algumas vezes pensamos em desistir, mas ao mesmo tempo também pensávamos em tudo que já tínhamos conseguido, nas pessoas que nos ajudaram e naquelas que, direta ou indiretamente, estavam e estão sempre na nossa torcida… Ainda bem que apesar tudo, nessas horas a gente conhece e sabe com quem podemos contar simplesmente por estar ao nosso lado.

passaporte

Está aí (muitos beijos nos ombrinhos). Conseguimos! E sim, temos asas e podemos voar. Obrigada à todos que estiveram ao nosso lado – vocês sabem quem são, mas obrigada em especial a Andrea, Antonio, Bella, Marcelo, meus pais… Pois sem vocês nada desse sonho seria possível. Obrigada pra quem torceu contra também… O mundo dá voltas e eu posso sentir que os tombos só nos tornam mais fortes que qualquer coisa (e, é claro que eu não ia perder a chance de esfregar isso na cara, não mesmoooo). E mais do que ninguém: Grazie a tutti Nino, esse passaporte é seu e você merece cada centímetro e cada sonho e objetivo que ele vai te realizar.

Game of Thrones – The Exhibition

Ontem depois que terminou o episódio de Game of Thrones na HBO eu me vi relembrando a compra dos ingressos do show da Madonna no ano passado. Quem acompanha GoT, sabe que vai rolar o Game of Thrones – The Exhibition aqui em São Paulo. Serão apenas poucos dias – 25/04 à 30/04 e apesar dos ingressos serem gratuitos, a limitação é pequena e a procura foi grande.


Como tudo que envolve shows ou eventos nesse país é sempre um parto pra conseguir, é claro que rolou um todo stress antes no site do Live Pass, mas conseguimos os ingressos pra sexta no dia 26/04. UFAAAAANNNNN!

 photo game_of_thrones_banner_768x300_zpse8748518.jpg

E acabei de ver agora pouco na FanPage do seriado que todos os ingressos já estão esgotados, mas pra quem não conseguiu, eu acredito que ainda role algum sorteio em algum portal. Uma dica bem interessante é acompanhar o Game of Thrones BR, quem sabe no site, eles disponibilizem alguns ingressos pra quem não conseguiu.

Essa exposição já passou por Nova York, Toronto e agora estará aqui em São Paulo. Está sendo muito bem comentada e pra fãs de Game of Thrones – como eu, será um prato cheio. Prometo contar tudo como foi. 🙂

SPFW: Eu e Fernanda estivemos lá!

SPFW: Eu e Fernanda estivemos lá!

Primeiro de tudo quero começar esse post agradecendo a Vic do Borboletando que convidou eu e a pro SPFW. Foi graças a ela e através do convite do Boticário que tivemos a oportunidade de conhecer esse evento que é tão comentado em todos os canais, até pra quem que como eu, entende pouco do assunto. Não fomos pra cobrir nenhum evento, desfile ou entrevistar alguma super celebris. Fomos mesmo apenas pra conhecer e passear por lá, nós que nunca tínhamos ido uma Fashion Week, pra gente é claro que tudo foi novidade e diversão e também seria uma burrice da nossa parte recusar um convite como esse, ainda mais da Vic que é uma querida.


Mas foi no SPFW e não assistiu nenhum desfile? Não, não vimos nenhum. Primeiro porque como vocês sabem (ou pra quem não sabe) pra se ter acesso aos desfiles você precisa de convite, e cada desfile é um convite diferente. Esses convites são muito disputados e muito bem selecionados porque são especificamente pra pessoas que estão lá cobrindo o evento, o que não era o nosso caso. É claro que com um convite nas mãos teríamos ido com o maior prazer assistir um desfile independente de qual estilista fosse, afinal de contas, o FOCO de uma FW é exatamente esse.

Mas acho que com certeza depois eu não teria um embasamento mais técnico pra poder falar o que se passa realmente em um desfile de moda aqui pra vocês. Eu não estudei moda, não sou do meio e tenho a total noção disso. Ir a um desfile e dizer: ‘Nossa o desfile de Fulano de Tal foi maravilhoso’ (como muitos blogs fazem diga-se de passagem e pra fazer um comentário como esse eu prefiro mesmo é ficar calada) é o mesmo que dizer: ‘Nossa, adoro passar sombra no lugar do batom.’ Exemplo bem besta. Eu sei! Mas a real eu acho que é bem por aí.

Eu tenho uma ótima noção e bom senso de moda pra me vestir – graças a Deus e sem falsas modéstias, também sei acompanhar e saber gostar ou não de algumas tendências, mas jamais pra formar uma opinião decente sobre um assunto do qual se eu estivesse lá, com certeza eu ficaria com cara de bóia vendo todas aquelas modelos em forma de palito enfiadas naquelas roupas estranhas que quando passassem desfilando, eu diria a mim mesma: ‘jamais usaria isso.’

Deixo essa parte trabalhosa e conhecimento real pra nomes que realmente entendem do assunto: Camila Coutinho (sim eu acho que ela cobre muito bem uma FW porque além de ser formada em moda, é uma das únicas que não se limita em apenas Looks do Dia nesses eventos), Oficina de Estilo, Julia Petit, dentre outros nomes que são grandes referências na moda e que sabem do que estão falando.

Mas a SPFW pra mim e pra Fernanda valeu como uma ótima experiência, não fomos aos desfiles, mas pelo menos conhecemos uma parte de como funciona todo esse evento e nos divertimos muito com isso. O lounge da Make B. O Boticário era imenso, com maquiagens por todos os lados que a gente podia testar e ver cada coisa bem de perto, tinha uma outra parte também que em alguns horários eram dados cursos de auto maquiagem pra mulherada, você podia se maquiar ou ser maquiada no lounge, o que deixava o ambiente alí super descontraído.


Conhecemos também o lounge da Melissa que estava atulhado de gente (principalmente a fila quilométrica por conta de brindes, boring) e um espaço loja que estavam vendendo umas peças antigas tipo telefones, secador, artigos de decoração, coisas pra casa, algumas roupas e acessórios também… Uns com uns precinhos razoáveis e outros que eram uma facada no rim, trouxe de presentinho pro Rick – um chaveiro de um trooper do Star Wars. Visitamos alguns lugares com várias imagens contando um pouco da moda e de quem fez e faz parte dela, uma pequena exposição de acesso para todo o publico de Marcelo Rosenbaum que googlei e descobri uma matéria muito legal falando sobre isso aqui.


Lounge da Melissa visto de cima


Entendem agora porque não faço nenhum Look do Dia? Olha a minha cara e jeito de jeca na foto ahahahahaha, já a Nanaka arrasooounnnn

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket


Thithia Monique. Linda e loucaaannn


Outra coisa que achei muito legal e preciso comentar: um pouco perto da entrada estavam sendo distribuídas mascaras da Brigitte Bardot que pra quem não sabe, há 50 anos Brigitte já se manifestava contra o uso de peles de animais e em 1986 ela criou a Brigitte Bardot Foundation em defesa dos animais, principalmente em nome do não uso de peles de animais na moda (assunto que deu o que falar esses dias, lembram?), estilistas como Reinaldo Lourenço e marcas como M. Officer usam peles de animais em suas coleções e achei muito importante isso ser mostrado bem na entrada de um evento de moda que em pleno século XXI aonde ainda existem pessoas imbecis que usam peles de animais sem o menor problema. Clicando aqui está toda a explicação que tem por trás da máscara distribuída.


Eu e Nanaka, fazendo a Bardot!

Mas em suma… Com ou sem desfile eu confesso que tinha muita curiosidade de conhecer uma SPFW ou como diz o Rick em relação a mim: ‘qualquer paixão te diverte’. Você vê pessoas dos mais variados estilos e na sua grande maioria bizarros até… As modelos realmente tem as pernas da grossura do meu dedo, e um Fashion Week tem sim o seu glamour, mas não é tudo aquilo que se imagina! Porém pra quem ama/estuda/conhece moda, com certeza é um evento que vale muito a pena ser visitado e aproveitado!

14 motivos pra você gostar do frio

14 motivos pra você gostar do frio


1 – Só o outono/inverno por si só já é um bom motivo para se gostar dessa época, afinal de contas, finalmente aquele calor dantesco deu uma trégua.

2 – Comidas gordas podem: feijoada, sopa no pão italiano, fondue, sem contar os doces gordos também que no frio a gente se permite comer com menos culpa.

3 – Dá pra cuidar melhor da pele, aliás, redobre o cuidado… Época ótima para fazer tratamentos de peeling e ficar com aquela cutis de pêssego.

4 – Maquiagem dura muito, mas muito mais. A pele fica menos oleosa e você não sai por aí como se estivesse derretendo no sol.

5 – Cabelos idem: ficam limpos por mais tempo e nesses últimos anos como o inverno foi mais seco a gente não corre o risco daquela tão temida umidade.

6 – As pessoas (ok, não todas) se vestem melhor no inverno. Na verdade as pessoas se vestem no inverno porque no verão faltou pouco pra eu ver gente saindo praticamente pelada na rua, mas uma coisa é certa: piriguete não sente frio. Você pode abusar das botas, cachecóis, casacos, luvas…

7 – Aqueles insetos como os ‘bichinhos de calor’ e pernilongos simplesmente somem nessa época do ano (muito triste).

8 – Assistir filmes, se enrolar no edredom (principalmente se estiver em boa companhia) fica ainda muito mais gostoso.

9 – Usar pantufas! Tem coisa mais confortável que isso???

10 – Viajar para lugares frios é algo que foge do convencional, aqui na América do Sul também já está frio em alguns países, Chile é uma boa pedida!

11 – A gente acaba tendo mais disposição pra tudo: passear, trabalhar, ir pra academia e até pra comer.

12 – Um bom vinho, um bom chocolate quente é sempre uma boa desculpa nessa época do ano, portanto: se jogaaaaa!!!

13 – Dormir de conchinha, agarradinho é muito mais gostoso no frio porque na boa, por mais amor que se tenha, no calor não dá!

14 – Meias coloridas!!!

Stand Up da Nany People: "Então… Deu no que Deu"

Stand Up da Nany People: “Então… Deu no que Deu”

Quinta feira passada eu, Rick, Junior, Ivan, Pedro e mais uma galera fomos ao Teatro Nair Belo (no Shopping Frei Caneca) assistir o Stand Up da Nany People.

O espetáculo chama-se “Então… Deu no que Deu”, idealizado por ela mesma que satiriza o dia a dia do cotidiano das pessoas, fatos (engraçadíssimos) sobre sua vida e algumas pitadas boas de lições para a vida também. Foram duas horas de espetáculo que você ri do inicio ao fim, eu sai de lá com o rosto doendo de tanto dar risadas. Nany People tem uma presença de palco incrível e, é claro que com todas as suas formações teatrais garantem o “Então… Deu no que Deu” um espetáculo digno de um Stand Up de verdade e de HUMOR INTELIGENTE, ela interage com o público também o que deixa tudo ainda mais engraçado e sem qualquer constrangimento.


Já assisti o Stand Up do Marco Luque quando ele esteve aqui em São Caetano e foi legal, mas não passou de uma hora e posso dizer que ela colocou o dele e coloca o Stand Up de qualquer outro CQC no chinelo. Lembro muito da Nany People na época em que ela fazia suas apresentações na Tunnel (sim, já fui em muita balada gay, são as melhores quando o mundo vai acabar e você só quer dançar, dançar…) e se bem também lembro, tenho até uma foto com ela. Tudo aquilo que ela passa; seja no teatro ou o que mostrou ser no reality “A Fazenda” é o que ela realmente é – Nany People sem máscaras, sem papas na língua, super engraçada e como já disse, ainda de quebra ela te dá algumas lições sobre a vida que te faz refletir também!

Uma pena que ela só estará nessa quinta e na outra no Frei Caneca, depois disso ela irá partir com o “Então… Deu no que Deu” por todo o Brasil.

Amigos queridos de São Paulo, sei que a dica é meio em cima da hora, mas se puderem: ASSISTAM! Vale muito à pena!

Local: Teatro Nair Bello (Shopping Frei Caneca) – Piso 3
Horários: quintas, às 21h00
Temporada: De 19 de janeiro a 16 de fevereiro de 2012
Preço: R$ 40,00 (carteirinha de estudante paga meia)
Duração: 1h50
Classificação Etária: 14 anos

UPDATE:


Tá, môbeim?

#microcontos do Twitter

#microcontos do Twitter

Quem usa bastante o Twitter com certeza já viu a hashtag #microcontos que virou a febre de muitas pessoas que navegam diariamente no microblog por aí. A ideia é exatamente como sugere o nome – um microconto em até 140 caracteres sobre qualquer história/cena que vier na cabeça. Isso é uma iniciativa muito legal que estimula a criatividade e a literatura nas pessoas e que por conta disso já houve até um concurso promovido pela ABL – Academia Brasileira de Letras, cuja a vencedora foi uma mulher do Rio de Janeiro.

Photobucket

Enfim… Pensando como um microconto a proposta de início parece um pouco difícil, mas não é! E se fizerem uma rápida busca pelo google, encontrarão centenas de links relacionados a microcontos que se estendem tanto pela internet como até mesmo no metrô da cidade de São Paulo promovidos pelo pessoal do @semruido.

Pra quem utiliza o metrô dessa cidade que não dorme nunca, não é difícil de encontrar microcontos colados em vidros, corrimões, vagões etc… E isso é muito bom porque acaba levando um pouco de arte e literatura aos usuários do transporte que alí passam diariamente e que segundo a declaração do próprio idealizador do projeto a ideia é exatamente essa (e eu acho isso bárbaro).

Essa semana o colunista Sérgio Rodrigues criou o Concurso Todoprosa de Microcontos para Twitter. As regrinhas são simples ( está tudo explicadinho), vai até sexta-feira dia 29, qualquer pessoa poderá participar escrevendo é claro um microconto de até 140 caracteres e o primeiro lugar ganhará um exemplar autografado de “Sobrescritos” – que é o livro mais recente do Sérgio. Gostou da ideia? Bora lá criar um microconto, eu já criei o meu (na verdade dois). Literatura é tuuuuuuuuudo nessa vida, minha gente ♥. Ah, bora lá também me seguir no Twitter. =D

Andy Warhol na Pinacoteca

MÚSICA DO DIA: GIMME SHELTER – SISTERS OF MERCY

Clique no para ouvir.

Andy Warhol na Pinacoteca

Amantes da Pop Art, fiquem atentos, essa não podemos perder: Andy Warhol estará na Pinacoteca de São Paulo em Março. Fiquei muito feliz quando soube dessa notícia, porque na época da faculdade eu aprendi muito sobre ele (dentre outros), sobre a Pop Art e com isso tornou-se um dos meus movimentos preferidos.


In the future everyone will be famous for fifteen minutes – Andy Warhol

A exposição se chama “Mr. America” e atualmente está em Buenos Aires. Sem contar que está muito bem servida também: 26 pinturas, 58 gravuras, 39 trabalhos fotográficos, duas instalações e 44 filmes – dá pra passar o dia todo com o Andy e suas criações! Além do mais, a exposição por sinal, foi a mais cara já organizada pela Pinacoteca e custou cerca de 600 mil reais!


Quem foi?

Andy Wahrol (1928-1987) trabalhou como ilustrador de grandes revistas como Vogue, The New Yorker, além de muitos anúncios publicitários para lojas. Sua primeira amostra foi em 1952 na Hugo Galley, mas foi em 1960 que sua carreira teve uma grande guinada. Andy foi o percussor da Pop Art (movimento que usava figuras e ícones populares como tema de suas pinturas) com as reproduções das latas de sopas Campbell, a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Marilyn Monroe (sua favorita!), Liz Taylor, Elvis Presley, Che Guevara e símbolos icônicos da história da arte, como Mona Lisa… Todos eles foram reproduzidos com variações de cores bem vivas. Andy Warhol também foi financiador da banda vanguardista norte americana The Velvet Underground, a banda não fez sucesso enquanto esteve ativa, seus álbuns não venderam muito, mas existe uma lenda na qual quem o comprou montou uma banda após ouvi-lo – por exemplo, artistas como Iggy Pop, David Bowie, Depeche Mode, Joy Division, Sonic Youth, Jesus and Mary Chain, Nirvana e Nine Inch Nails foram influenciados pelo Velvet Underground. Infelizmente Warhol morreu em 1987, após uma operação da vesícula biliar.

“A Pop Art aproximou a Arte das massas como nenhuma outra arte conseguiu fazer, pois desmistificou o que antes era visto “para poucos”, se utilizando de objetos próprios dessa massa. Não só a cultura popular se torna um tema de arte, mas também a arte passa a ser integrante da cultura popular. Foi através da Pop Art que os filmes e as fotografias passaram a ir para o museu e as exposições internacionais”

Fonte: Wikipédia


Horários, Onde Fica, Valores:

De 30/03 a 23/05
Terças, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 10:00 às 18:00
Valor: 6 Reais
Onde: Estação Pinacoteca
Endereço: Praça da Luz, 2 – Centro.
Telefone: (11) 3324-1000
Obs: Aos sábados, a entrada é Catraca Livre