Arquivo

Filmes

Posts em Filmes.

Filmes!

MÚSICA DO DIA: POISON HEART – RAMONES

Clique no para ouvir.

Filmes!

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Sinopse

Após dois anos desde o surgimento do Batman (Christian Bale), os criminosos de Gotham City têm muito o que temer. Com a ajuda do tenente James Gordon (Gary Oldman) e do promotor público Harvey Dent (Aaron Eckhart), Batman luta contra o crime organizado. Acuados com o combate, os chefes do crime aceitam a proposta feita pelo Coringa (Heath Ledger) e o contratam para combater o Homem-Morcego.

Eu nunca fui muito fã de filmes de super-heróis ao contrário do meu marido que adora, mas todo mundo estava falando desse novo Batman – O Cavaleiro das Trevas que infelizmente não consegui assisti-lo no cinema, duas amigas minhas que também – como eu, não curtem este gênero de filme tinham me dito: “Juliana, assista assim mesmo!”, principalmente pelo personagem Coringa interpretado por Heath Ledger que está concorrendo ao Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante, mas que é uma pena não estar mais entre nós, sempre o achei um ótimo ator. Enfim… Eu sempre tive uma simpatia por vilões sejam eles nos filmes, novelas ou seriados, já escrevi sobre isso no blog, acho que todos eles tem um “quê” de ironia e sarcasmo, são cruéis, misteriosos, sombrios e algumas vezes até divertidos… Por tudo isso e pelo simples fato de ser um vilão em si, na minha opinião ganham de longe a minha simpatia que os mocinhos muitas vezes passam batido por serem bonzinhos e certinhos demais!

Tanto que o Coringa rouba todas as cenas de Batman, ele é quem se destaca no filme, ele é quem comanda as melhores cenas, ele é quem foi o melhor Coringa de TODOS os Batmans já produzidos e se ganhar o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante será mais do que merecido, com certeza!
Selecionei pra vocês algumas cenas do filme que são ótimas:

E tem mais que vale a pena conferir aqui e aqui!

Fim dos Tempos

Sinopse

Em questão de minutos estranhas mortes ocorrem em várias das principais cidades dos Estados Unidos. Elas coincidem em dois pontos: desafiam a razão e chocam pelo inusitado com que ocorrem. Sem saber o que está ocorrendo, o professor Elliot Moore (Mark Wahlberg) apenas quer encontrar um meio de escapar do misterioso fenômeno. Apesar dele e sua esposa Alma (Zooey Deschanel) estarem em plena crise conjugal, os dois decidem partir para as fazendas da Pensilvania juntamente com Julian (John Leguizamo), um professor amigo de Elliot, e Jess (Ashlyn Sanchez), a filha dele de 8 anos. Lá eles acreditam que estarão a salvo, o que logo se mostra um equívoco.

Na verdade começou assim: quem falou a respeito desse filme foi um amigo que eu e Rick – meu amado, temos em comum…
Curiosamente todos os filmes que nós gostamos ele não gosta e todos os que ele não gosta, nós gostamos… Esse por sinal foi um que ele não gostou então, por esse motivo resolvemos assistir, afinal de contas toda essa divergência de opiniões cinematográficas sempre deram certo entre a gente e dessa vez também não foi diferente, é um ótimo e intrigante filme. Recomendo.

E sim… Thanks God is FRIDAY!!!
… Vou terminar o presente do meu amigo secreto!

Fenômenos e Filmes.

MÚSICA DO DIA: CALOR DA HORA – PAPAS DA LÍNGUA

Fenômenos e Filmes.

Antes de tudo: Prometo amanhã queridos e pacientes leitores escrever sobre Liverpool à vc’s, mas é que hoje resolvi escrever algumas coisas aqui que achei um tanto quanto…. Hãm…. Interessantes? Compartilháveis? Enfim…:

Um fenômeno óptico conhecido como halo foi visto em algumas cidades do Estado de São Paulo e Paraná. O fenômeno, uma espécie de disco em torno do sol, é formado pela refração da luz solar nos cristais de gelo presentes na nuvem cirrostratus.
Este tipo de nuvem, muito alta na atmosfera, é constituída totalmente de cristais de gelo e normalmente é observada antes da chegada de frentes frias.

Fonte: UOL

É! Levando em consideração o clima seco que está fazendo nessa cidade e que por conta disso a minha garganta foi pro saco e a minha rinite deu “alô” novamente, eu sinceramente achei que fosse a maldita poluição.

Sorry, me enganei!

Filmes?
Ah, eu AMO filmes:

Assistimos a esses dois que eu RECOMENDO à todas pessoas que eu gosto do fundo do meu coração, pq ambos são ótimos:

Juno

Sinopse

Juno MacGuff (Ellen Page) é uma jovem de 16 anos que acidentalmente engravidou de Paulie Bleeker (Michael Cera), um grande amigo com quem transou apenas uma vez. Inicialmente ela decide fazer um aborto, mas ao chegar na clínica muda de idéia. Junto com sua amiga Leah (Olivia Thirlby) ela passa a procurar em jornais um casal a quem possa entregar o bebê assim que ele nascer, já que não se considera em condições de criá-lo. É assim que conhece Vanessa (Jennifer Garner) e Mark (Jason Bateman), um casal com boas condições financeiras que está disposto a bancar todas as despesas médicas de Juno, além de dar-lhe uma compensação financeira caso ela queira. Juno recusa o dinheiro para si, mas decide que Vanessa e Mark ficarão com seu filho.

Gosto de filmes que abordam situações de conflito que acontecem com muita gente de uma maneira sublime, quase poética. Juno é um desses filmes, adorei!

Mais o melhor é esse aqui:

Na Natureza Selvagem

Sinopse

Início da década de 90. Christopher McCandless (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade.
Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas.
Até que, após 2 anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca.

Vi a recomendação desse filme no blog da Micha e ela gostou tanto que anotei a dica, o filme é maravilhoso, a história, a fotografia, a trilha sonora, tudo muito bem feito.
Assistam e não vão se arrepender. Micha, obrigado pela dica!

E amanhã, vamos todos pra Liverpool, ok?

Livro + Filme

MÚSICA DO DIA: DESCONFIO – CPM22

Livro + Filme

Pra não me sentir culpada em postar tantas abobrinhas sobre as celebridades idiotas e suas vidas infâmes, prometi falar de livros e filmes no próximo post que por sinal é este aqui, então let’s go:

Dei de presente à minha mãe, agora no Dia das Mães, o livro “A Cidade do Sol” de Khaled Hosseini – o mesmo que escreveu “O Caçador de Pipas” e que como referencia é um ótimo livro tbm:

Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rasheed, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: “Você pode ser tudo o que quiser.” Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela História, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a História continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do “todo humano”, somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.

No Submarino

Eu estava lendo Atlantis de David Gibbins, mas depois que li as primeiras 173 páginas perdi a paciência e resolvi parar de uma vez por todas, tudo pq o livro simplesmente não me agradou em nada.
(e odeio quando isso acontece).
Tinha tudo para ser um ótimo romance recheado de fatos reais segundo dados colocados pelo autor, haja vista pelo tema que aborda – e foi por isso que acabei comprando, mas são informações tão técnicas e detalhadas que se torna algo cansativo, praticamente um sono forçado ou uma dose cavalar de Diazepam em forma de páginas, e a história que tinha tudo para ser emocionante é o que menos aparece.

Como minha mãe está terminando de ler um livro espírita – tema que ela adora, resolvi então usufruir do seu presente (confesso havia todo um interesse da minha parte quando comprei), e posso dizer sem qualquer sombra de dúvidas que “A Cidade do Sol” é um livro apaixonante e emocionante logo nas primeiras duas páginas.

Estou adorando.

Penso que, livro é algo tão pessoal quanto a roupa íntima que vc veste.
Muita gente lê a mesma coisa, do tipo algum best seller do momento, mas todo mundo tem uma preferência por determinado tema ou assunto, e acho que (quase) todos sabem dos temas e assuntos que eu mais gosto e principalmente sabem, daqueles livros que tem a minha sincera e profunda antipatia; na minha opinião – por exemplo, Paulo Coelho é o top da porcaria literária assim como a sua pessoa (acho um absurdo ele se autodenominar como Bruxo, Mago ou sei lá mais o quê) e livros enfadonhos do tipo auto-ajuda como “O Segredo” (que eu só precisei folhear duas páginas e ter certeza daquilo que eu já sabia: é uma bosta) eu nem perco o meu precioso tempo em tentar gostar.

Mas por favor, que fique bem claro que eu respeito quem gosta e lê, é por isso que eu disse que cada um tem um gosto diferente, porém, minha opinião pode não ser a mesma que das outras pessoas. All right?

No mais, leiam “A Cidade do Sol”. Eu recomendo!

Nesse final de semana que passou assistimos com um casal de amigos Alvin e os Esquilos:

Sinopse

Alvin, Simon e Theodore são três esquilos especiais, que decidem morar na casa de Dave Seville (Jason Lee), um compositor em busca do sucesso. Logo eles percebem que, para que Dave permita que eles morem em sua casa, o trio precisará demonstrar que tem talento. Assim Alvin, Simon e Theodore mostram que sabem cantar, tornando-se um grande sucesso. Isto faz com que Dave torne-se não apenas seu compositor, mas também um verdadeiro pai. Só que o estrelato sobe à cabeça do trio, gerando problemas no relacionamento deles com Dave.

Não é muito o gênero de filme que eu gosto (tirando o Shrek) se comparado a ultima dica que coloquei aqui e que muito menos eu tbm pagaria por uma entrada no cinema, mas o filme é bem engraçadinho e valeu pelas risadas, assistam quando estiverem de bom humor.

computer + filme + livro

MÚSICA DO DIA: 29 PALMS – ROBERT PLANT

computer + filme + livro

Vou lhes dizer uma coisa:

Eu realmente perco a paciência quando meu computador resolve não mais colaborar com a minha pessoa. Ontem foi a vez do antivírus dar xabú em tudo por aqui, e são nessas horas de (in)paciência que eu agradeço a experiência que adquiri quando eu trabalhei na saudosa AOL.
Pelo menos no quesito conhecimento eu não sou nenhuma sabe-tudo, mas me viro o suficiente a ponto de resolver algumas coisas sozinha e sem precisar levar na assistência técnica.

Enfim, assistimos esse filme aqui no final de semana:

1408

Sinopse
Um promissor romancista, Mike Enslin (John Cusack), resolveu enveredar por outro caminho e escrever livros que investiguem fenômenos paranormais. Enslin nunca presenciou realmente algum destes fatos, então fica difícil obter credibilidade. Além do mais Mike é totalmente cético, pois até hoje não encontrou evidências de que exista vida após a morte. No entanto decide ir até Nova York e se hospedar no Dolphin Hotel, mais exatamente no quarto 1408, que tem fama de ser habitado por espíritos malignos. O gerente do hotel, Gerald Olin (Samuel L. Jackson), o avisa que 56 mortes já ocorreram neste quarto, mas Mike está decidido a conferir se sua fama está condizente com a verdade.

Embora os últimos 20 minutos sejam um pouco parados, gostei bastante.

Ah… E mediante ao meu vício misturado com a minha aguçada curiosidade eu informo que já estou no 5º episódio de Lost e puxa vida…

O que dizer?
Tá foda!
Não, melhor…
MUITO foda!

Contudo, como não é só de tevê que eu vivo, terminei de ler esse livro aqui:

Eu Sou o Mensageiro

Ed Kennedy. Dezenove anos. Um perdedor.
Seu emprego: taxista. Sua filiação: um pai morto pela birita e uma mãe amarga, ranzinza. Sua companhia constante: um cachorro fedorento e um punhado de amigos fracassados.
Sua missão: algo de muito importante, com o potencial de mudar algumas vidas. Por quê? Determinado por quem? Isso nem ele sabe.
Markus Zusak, autor do best-seller A Menina que Roubava Livros, nos fornece essas respostas bem aos poucos neste incomum romance de suspense, escrito antes do seu maior sucesso.
O que se sabe é que Ed, um dia, teve a coragem de impedir um assalto a banco. E que, um pouco depois disso, começou a receber cartas anônimas. O conteúdo: invariavelmente, uma carta de baralho, um ou mais endereços e… só. Fazer o que nesses lugares? Procurar quem? Isso ele só saberá se for. Se tentar descobrir. E, com o misto de destemor e resignação dos mais clássicos anti-heróis, daqueles que sabem não ter mesmo nada a perder nesse mundo, é o que ele faz.
Ed conhecerá novas pessoas nessa jornada. Conhecerá melhor algumas pessoas nem tão novas assim. Mas, acima de tudo, a sua missão é de autoconhecimento. Ao final dela, ele entenderá melhor seu potencial no mundo e em que consiste ser um mensageiro.

E como já mencionado acima, é do mesmo autor de “A Menina que Roubava Livros”, não é tão maravilhoso quanto, mas é uma ótima leitura.

Volto depois.

Juliana Esgalha Post por

Cinema

MÚSICA DO DIA: CHERISH – MADONNA

Cinema

Como programado ontem fomos ao cinema… ADORO!
Assistimos a esse filme aqui:

Sinopse

Kale (Shia LaBeouf) está sob prisão domiciliar por 3 meses, sendo que caso dê um passo além do perímetro de 30 metros irá para uma prisão de verdade. Desta forma ele vive em sua casa, jogando videogame, navegando pela internet, vendo TV e espionando a vida das pessoas (espionando a vida alheia? hum.. conheço gente assim…) pela janela do seu quarto. Um dos seus alvos é Ashley (Sarah Roemer), sua linda vizinha que logo torna-se sua amiga e, para sua surpresa, também se interessa em espionar a vida alheia. Até que um dia eles passam a desconfiar que um dos vizinhos é na verdade um assassino.

O Rick – meu amado não gostou muito, mas eu gostei bastante…
Mesmo pq gosto deste estilo de suspense. Recomendo!
Tbm comprei o livro “Desespero” do Stephen King, por recomendações dela. Quem sabe, já começo a ler essa semana.

No mais, amanhã será um grande dia para mim, no entanto, por ora, tudo que eu posso dizer à vc’s é: “eu consigo tudo que eu quero.”
E amanhã, não vai ser diferente…
Aaaaah… Não fiquem curiosos!

McClane X Bauer

MÚSICA DO DIA: ONCE – PEARL JAM

McClane X Bauer

Hey Bruce… Vc não me parece muito bem!!!

Eu pre-ci-so assistir Duro de Matar 4.0 que está em cartaz no cinema.
E outro dia conversando com o Rick – meu amado acabamos entrando em um impasse, pois ele disse que John McClane é muito mais foda que o Jack Bauer… Hmmm… Não é bem assim, são heróis que agem de formas diferentes e quando argumentei isso, ele simplesmente disse:

“- Blá, blá, blá Pq o John McClane joga um carro em um helicóptero, me diz quando o Jack Bauer fez isso? Diz, diz…”
“- O Jack Bauer resolve as coisas em 24 HORAS, ora essa!!!!”
“- Ah vá, O John McClane é muito mais foda…”
“- Jack Bauer é mais… Humft!”

Pausa…

“- Eu já disse que te amo hoje?”
“- Aaah eu tbm te amo meu lindo.”

Eis uma prova de que os opostos realmente se atraem.

Cinema, seriados e afins…

MÚSICA DO DIA: SHE’S A LADY – TOM JONES

Cinema, seriados e afins…

Vamos falar de filmes? Há tbm aqueles que eu não os recomendo!
Assisti a dois filmes neste final de semana que sinceramente esperava um pouco mais deles! Pensando melhor… BEM mais!
Um deles foi “filhos da esperança”, a idéia do filme até que era boa, inclusive, algumas cenas foram muito bem feitas, mas mesmo assim eu esperava que fosse mais legal… Sabe aquele tipo de filme que vc sempre espera que algo a mais aconteça? Pois é, e neste caso não aconteceu.
E o outro foi “motoqueiros selvagens” (eu arrumei um cd genérico), e antes de tudo devo admitir que sou muito chata pra comédias. Esse é aquele tipo de filme que eu já imaginava: todas as cenas engraçadas estão no trailer.

Mas… Digo uma coisa…

Quando o assunto são seriados, estes posso dizer com certeza que gosto tanto quanto o cinema. No quesito televisão os seriados para mim sempre estão em primeiro lugar, pois tamanho é o meu vício por eles. Há vááários que eu gosto e acompanho sempre que posso.
Na segunda-feira da semana passada, mesmo caindo de sono por causa da viagem pra Araçatuba no fim de semana, assisti do 12º até o 16º episódio da terceira temporada de Lost, pq este em especial eu não tenho paciência para acompanhar na tevê, haja vista que a minha curiosidade acaba sempre sendo maior que a paciência e sendo assim, apelo pros cd’s genéricos.
Sexta-feira sai do 17º até o 20º episódio que por sinal, o Rick – meu amado já deixou encomendado com o chinês pirata.
Na linha super-heróis gosto de Smallville, mas admito que este eu perdi alguns episódios e agora estou meio perdida na trama.
Há tbm o C.S.I. (Las Vegas), e seguindo essa mesma linha policial tbm assisto Cold Case (que é muito, muito legal mesmo) e claro…
24 Horas! Pq afinal, Jack Bauer é o cara. ADORO!
Na linha comédia gosto de Scrubs, Seinfield, Two And a Half Men, Everybody Hates Chris e o eterno e querido Friends (talvez esse, se repetisse um milhão de vezes jamais enjoaria de assistir).
Há tbm aqueles peculiares Realitys Shows que confesso – não há um que eu não goste: Queer Eye For The Straight Guy, Changing Rooms, Esquadrão da Moda, Extreme Makeover, Miami Ink e ficaria imensamente feliz se a MTV produzisse mais uma temporada de The Osbournes.
Há tbm os inesquecíveis: Anos Incríveis, Barrados no Baile, Melrose Place e mais outros tantos que ficaria uma lista infinita citá-los aqui.

Seriados? Filmes? Sim, vejo MUITOS deles… Todos os dias!
Sem contar os desenhos animados, os documentários, aqueles programas de comidas exóticas do mundo inteiro (adoro Anthony Bourdain), mas isso já viraria outro assunto pra um outro post.
Mesmo pq agora, neste exato momento…
…Eu vou ver tevê!