Dia Internacional do Gato

Descobri graças a essa internet maravilhosa-sem-limites que hoje é Dia Internacional do Gato. Isso mesmo! Os felinos possuem uma data no calendário só pra eles, possivelmente quase ninguém sabe disso – eu não sabia, mas achei uma data muito nobre. Resolvi então escrever um post sobre isso e relatar algumas experiências minhas pra deixar registrado os benefícios que tenho desde que dois gatinhos safados entraram na minha vida.

Eu nunca tive gatos até adotar a Amélie. Não sabia como era ter gatos e foi algo como um amor a primeira vista que como um furação; leva seu coração e alma e você se apaixona de verdade – a ponto de um dia de semana qualquer se encontrar deitada no chão com seu gato, apenas observando seus movimentos e achando aquilo o supra sumo do que há de mais lindo no mundo. E paguei minha língua por isso… Sim… Pois antes não era muito simpatizante dos felinos, mas com a chegada da Amélie eu acabei aprendendo muito com ela e que pra mim, só trouxe coisas boas. Li muito sobre esse mundo maravilhoso dos gatos e algumas das coisas que li, dizia que gatos e espiritualidade tem MUITO a ver, sempre andam juntos; eles veem dentro e além de nós, são sempre uma meditação que está ao nosso lado que nos ensinam sobre paciência, atenção, silêncio, mistério e mais ainda: nos protegem dos males… Dizendo assim parece tudo exageradamente místico, mas não é. Acho que só quem tem gatos entende exatamente o que quero dizer, porque realmente é tudo isso e muito mais.

1625473_575726279181235_1449411316_n

A Amélie foi a adoção de alguém que entrou na minha vida só pra trazer coisas boas, mas do Lennon eu sempre digo que foi a cereja do bolo. Um faz companhia pro outro, não se desgrudam e se a vida já estava ótima com um gato, com dois ficou maravilhosa (e com um cachorro está perfeita). Amélie e Lennon são de personalidades bem diferentes: ela é mais na dela, de andar manso e sempre muito observadora com tudo, já o Lennon apesar de as vezes ser um pouco medroso em algumas situações (e dramático – mia pra tudo), se mostra muito destemido quando realmente quer algo. Ambos poderiam ter tido um destino muito triste (por isso que eu sempre bato na tecla da importância de uma adoção), principalmente pela forma que chegaram ao mundo e me sinto muito honrada por poder dar outra vida – a que realmente eles ou qualquer gato/bicho merecem. Não vejo minha vida sem eles, amo mais que muita gente que conheço e me preocupo como se fossem meus filhos – porque são sim parte da família e tudo que eu puder fazer eu sempre farei por eles. Pra muita gente isso é tomado como um exagero, pra mim é apenas a essência de fazer o bem sem olhar a quem.

1003172_555117961242067_671670158_n

Eu não me lembro se já disse isso aqui, mas tanto eu como o Ricardo não pretendemos ter filhos, é uma decisão nossa e talvez até mais minha do que dele – embora tenha o comum e total acordo de ambos, mas não me vejo como mãe por muitos motivos que nem é o foco assunto do post, porém acredito que projetei meu amor de mãe aos animais e isso não me faz melhor ou pior, menos ou mais nobre do que ninguém. Sempre penso que todos temos que dar continuidade no nosso amor, não importando aonde a gente se esforce pra conseguir fazer esse papel de uma forma exemplar, não importando inclusive se é pra um humano ou um bicho, mas partindo da essência e princípio de que ambos são verdadeiramente um alguém nesse mundo.

1779969_575331032554093_978004227_n

Enfim… Quando me perguntam se é gostoso ter gatos, eu digo que é algo maravilhoso. Algo que só vai saber exatamente o que quero dizer com todos os rompantes emocionais que essa palavra envolve, quando um dia tiver um. Eu encontro neles felicidade, harmonia, diversão, amor, respeito, carinho e mais ainda: encontro a minha paz. Coisas essas que você procura quando se propõe a ter um bicho de estimação e que todos deveriam saber que vai muito além de cuidados básicos como água e comida. Não é só isso. Envolve amor, carinho, cuidado, zelo… É acima de muitas coisas, um laço de respeito e cumplicidade que se cria entre você e eles. Aonde você passa a conhece-los a fundo, mas eles com certeza te conhecem muito mais… Mais até do que que você imagina. Se a vida é muito boa em muitos aspectos, posso dizer com toda a certeza do mundo que com um gato fica ainda muito melhor. 🙂

4 comentários Comentário

  1. Raquel

    Adorei o post Ju! Disse tudo o que eu penso…
    Eu sou Tigre no horoscopo Chinês, talvez por isso o meu amor pelos felinos seja tão grande!
    Sempre me identifiquei muito com o jeito deles, independente e ao mesmo tempo carinhoso!
    Foram eles que sempre estiveram ao meu lado quando eu mais precisei, seja me esperando na porta, seja me acompanhando pela casa e dividindo a cama comigo… Tem gente que deve me criticar, ou pensar, nossa ela só gosta de gatos! Só posta coisas de gatos, mas quer saber, quem é meu amigo mesmo vai gostar e me aceitar do jeito que sou, uma gateira assumida! E sim, eles são membros da minha familia, meus filhos peludos!

    Responder
  2. Que lindo, Ju! Amélie e Lennon são os gatos mais fotogênicos que já vi!! *-*

    Responder
  3. Priscila

    Lindo! São demonstrações dessas que uma doglover como eu precisa para se tornar catlover tbm!

    Responder
  4. Scheyla

    Lindo o post! Tbem achei bastante coisa na net sobre gatos e espiritualidade, e posso confirmar uma coisa: eles tem uma ligação mto forte, sentem qdo não estamos bem… (o coment vai ficar grande! rs). Em 2012 perdi uma gatinha q estava comigo há 10 anos, a Mel, e tínhamos uma ligação mto forte. Mais de uma vez ela percebeu qdo eu chorava, e ia se aconchegar no meu colo, outra vez tive um pesadelo e acordei gritando, ela veio correndo e deitou na minha barriga, ficando ali até que me acalmasse… e em 2012 ela acabou ficando doentinha e morreu nos meus braços indo para a veterinária. Ela já vinha doente há um tempo e estávamos tratando. Ela sempre dormia nos pés na cama – SEMPRE – e um tempo antes de ela ir, começou a não deitar mais perto, olhava pra mim com um carinha, como se não pudesse estar ali. Várias vezes sonhei tbem que ela estava indo embora, e algo me intuía que alguma coisa ia acontecer, mas eu sempre bloqueava qualquer pensamento desse tipo. Mas depois q ela se foi, não sei talvez seja uma enorme viagem minha, enfim, comecei a pensar nesses pequenos sinais, que talvez estivessem me preparando para esta situação q ia acontecer. Fiquei mto mal qdo ela morreu, mas logo depois adotei outra gatinha, a Sharon, e hj tenho 2 gatas e 1 cachorra, e posso dizer q as 3 me fazem mto mto feliz mesmo, cada uma com seu tipo, é amor incondicional e só não adoto mais pq não tenho mais espaço rs E é isso aí, cada dia passando com eles proporciona momentos de amor, brincadeiras, surpresas.. aproveite mto!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *