Escravos da boa alimentação?

Tô achando tudo muito estranho, de repente, essa onda de alimentação saudável que tanta gente anda compartilhando nas redes sociais… Tipo: pessoas com seus devidos pratinhos bem balanceados na tabela de “carbos & proteínas” com coisas ultra saudáveis e estrategicamente bem colocadas pra uma ótima apresentação, justamente é claro, pra aquela foto do IG, usando aquele filtro mágico que faz até alpiste ficar com cara de gostoso.

Vejam bem, compreendam que isso não é ruim, de forma alguma… Ao contrário, é muito bom porque a gente nota que ninguém consegue (e nem deve) viver de porcaria na alimentação, é um ótimo incentivo pras pessoas, dá até pra pegar dicas ótimas nisso tudo e sempre anoto várias. Mas, por outro lado, eu estou vendo muita gente querendo dar uma de >>>> nutricionista
 photo 759275072_zps3ea47f34.jpg
Eu (por opção minha), evito frituras, não tomo refrigerante, como muita salada e legumes, evito gorduras, mas de vez em quando me permito comer uma ‘porcaria’ do tipo aquela coxinha pomposa (com muito catupiry) que é deliciosamente irresistível, não abro mão de chocolate, porque acredito também, que um dos melhores prazeres da vida é comer…

Posso até fazer um prato-de-regime quando preciso segurar mais a boca ou quando dei uma exagerada na comida má, mas NÃO SOU ESCRAVA de mato, sementes e nem dos grelhadinhos estrategicamente posicionados, pra eu pagar de boa moça da saúde com aquela foto bonita no IG depois. Posso, inclusive, até estar sendo maldosa (e bem… agora estou sendo mesmo), mas ainda ouso em dizer que esse tipo de gente que mostra que sempre **E** só come comida saudável (será?), ataca a geladeira de madrugada e acaba com o pacote de salsicha (e com maionese). Não é só pelos 0,20 centavos, é pela capinha de gordura do presunto sem culpa. :)))

2 comentários Comentário

  1. como sempre, GENIAL!

    Responder
  2. Exatamente!!!!
    Pq esse povo não cala a boca e come uma coxinha!!! hahahahaha

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *