Livro + Filme

MÚSICA DO DIA: DESCONFIO – CPM22

Livro + Filme

Pra não me sentir culpada em postar tantas abobrinhas sobre as celebridades idiotas e suas vidas infâmes, prometi falar de livros e filmes no próximo post que por sinal é este aqui, então let’s go:

Dei de presente à minha mãe, agora no Dia das Mães, o livro “A Cidade do Sol” de Khaled Hosseini – o mesmo que escreveu “O Caçador de Pipas” e que como referencia é um ótimo livro tbm:

Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rasheed, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: “Você pode ser tudo o que quiser.” Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela História, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a História continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do “todo humano”, somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.

No Submarino

Eu estava lendo Atlantis de David Gibbins, mas depois que li as primeiras 173 páginas perdi a paciência e resolvi parar de uma vez por todas, tudo pq o livro simplesmente não me agradou em nada.
(e odeio quando isso acontece).
Tinha tudo para ser um ótimo romance recheado de fatos reais segundo dados colocados pelo autor, haja vista pelo tema que aborda – e foi por isso que acabei comprando, mas são informações tão técnicas e detalhadas que se torna algo cansativo, praticamente um sono forçado ou uma dose cavalar de Diazepam em forma de páginas, e a história que tinha tudo para ser emocionante é o que menos aparece.

Como minha mãe está terminando de ler um livro espírita – tema que ela adora, resolvi então usufruir do seu presente (confesso havia todo um interesse da minha parte quando comprei), e posso dizer sem qualquer sombra de dúvidas que “A Cidade do Sol” é um livro apaixonante e emocionante logo nas primeiras duas páginas.

Estou adorando.

Penso que, livro é algo tão pessoal quanto a roupa íntima que vc veste.
Muita gente lê a mesma coisa, do tipo algum best seller do momento, mas todo mundo tem uma preferência por determinado tema ou assunto, e acho que (quase) todos sabem dos temas e assuntos que eu mais gosto e principalmente sabem, daqueles livros que tem a minha sincera e profunda antipatia; na minha opinião – por exemplo, Paulo Coelho é o top da porcaria literária assim como a sua pessoa (acho um absurdo ele se autodenominar como Bruxo, Mago ou sei lá mais o quê) e livros enfadonhos do tipo auto-ajuda como “O Segredo” (que eu só precisei folhear duas páginas e ter certeza daquilo que eu já sabia: é uma bosta) eu nem perco o meu precioso tempo em tentar gostar.

Mas por favor, que fique bem claro que eu respeito quem gosta e lê, é por isso que eu disse que cada um tem um gosto diferente, porém, minha opinião pode não ser a mesma que das outras pessoas. All right?

No mais, leiam “A Cidade do Sol”. Eu recomendo!

Nesse final de semana que passou assistimos com um casal de amigos Alvin e os Esquilos:

Sinopse

Alvin, Simon e Theodore são três esquilos especiais, que decidem morar na casa de Dave Seville (Jason Lee), um compositor em busca do sucesso. Logo eles percebem que, para que Dave permita que eles morem em sua casa, o trio precisará demonstrar que tem talento. Assim Alvin, Simon e Theodore mostram que sabem cantar, tornando-se um grande sucesso. Isto faz com que Dave torne-se não apenas seu compositor, mas também um verdadeiro pai. Só que o estrelato sobe à cabeça do trio, gerando problemas no relacionamento deles com Dave.

Não é muito o gênero de filme que eu gosto (tirando o Shrek) se comparado a ultima dica que coloquei aqui e que muito menos eu tbm pagaria por uma entrada no cinema, mas o filme é bem engraçadinho e valeu pelas risadas, assistam quando estiverem de bom humor.

0 comentários Comentário

Adicione um comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *