29 dez, 2017

Livro: Novembro, 9

Esse foi o meu ultimo livro lido em 2017. Então ao todo foram 17 livros que li ano passado e não 16 como eu havia dito no post anterior e esse foi um dos que eu devorei MESMOOOO, porque a história é muito boa e me surpreendeu bastante! Vamos ao resumo:

Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável. Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

Quando comecei a ler esse livro eu achei que seria daquele tipo de romance bem piegas e logo pensei: “xiii! acho que não vou gostar” mas continuei e a história foi se moldando e ficando cada vez melhor. A autora começa te envolvendo na trama que aparentemente tem tudo pra ser uma grande história de amor (apenas), até começar a acontecer várias reviravoltas loucas que quando você acha que é uma coisa, acaba sendo outra. Novembro, 9 é uma história emocionante, forte, romântica, triste, dolorosa e que prova principalmente que não necessariamente nascemos com um destino traçado, pois a história toda é basicamente criada a partir das consequências feitas pelas ações dos personagens principais e tudo pode mudar. É um livro que fala da real beleza do ser humano – a interna, de autoestima, de correr atrás dos objetivos, dos sacrifícios que fazemos por amor, ah sim, o amor… Tem muito amor no livro. Vou procurar mais livros dessa autora porque pelo que li ela tem outras obras tão excelente quanto essa. Eu ia deixar essa resenha só pro ano que vem, mas como gostei super desse livro e ele foi o ultimo do ano, não podia deixar de escrever, aproveita e dá uma olhada no post com o balanço do meu 2017 e os livros que mais gostei e o que menos gostei esse ano. Esse ganhou as 4/4 xícaras de café de recomendação.

“— Nós só recebemos uma mente e um corpo quando nascemos. E são os únicos que ganhamos, então cabe a nós cuidar de nós mesmos.”

Juliana Esgalha

Tags:

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário