Livro: Toda Luz Que Não Podemos Ver

“O cérebro obviamente está fechado em escuridão total crianças”, diz a voz, “Ele flutua em um líquido claro dentro do crânio, nunca na luz. No entanto, o mundo que constrói na mente é repleto de luz. Ele transborda cores e movimento. Então, crianças, como o cérebro, que vive sem uma centelha de luz, constrói para nós um mundo iluminado?” (…) “Abram os olhos”, conclui o homem, “e vejam o máximo que puderem antes que eles se fechem para sempre.”

12465982_930734613680398_7122026176878720939_o

Vou começar dizendo que: estou apaixonada por esse livro! Fiquei tão apaixonada pela história que entrou pra minha lista de preferidos. Primeiro de tudo vamos a sinopse:

“Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial. Uma história arrebatadora contada de forma fascinante. Com incrível habilidade para combinar lirismo e uma observação atenta dos horrores da guerra, o premiado autor Anthony Doerr constrói, em Toda luz que não podemos ver, um tocante romance sobre o que há além do mundo visível.”

Foto_Toda-luz-que-nao-podemos-ver

A trama toda se passa durante a 2º Guerra Mundial, um dos motivos pelo qual me interessei pela história uma vez que amo livros sobre esse período histórico. O história é dividida em 3 partes, cada capítulo fala da história de um personagem o que deixa a leitura muito mais fluida e dinâmica. As histórias vão acontecendo paralelamente, até se cruzarem mais pro final. Toda Luz Que Não Podemos Ver é um livro delicado, sutil e forte ao mesmo tempo. Muitas vezes o autor consegue colocar tudo de uma maneira até poética e reflexiva ao leitor. Você se envolve com a história, com os lugares, com os personagens (que são todos incrivelmente bem construídos, vale ressaltar) e principalmente com os sentimentos que o autor passa de uma maneira impecável, que foi uma das coisas que mais amei em Anthony Doerr. É o tipo de livro que você não quer que termine e quando termina, bate aquele vazio de praxe que acontece toda vez quando uma história é muito boa. Acredito que pra quem leu A Menina Que Roubava Livros e se apaixonou, com certeza irá se apaixonar ainda mais por esse. Entrou pra minha lista de preferidos. Leitura mais que recomendada, um dos melhores livros que li nos últimos tempos. Vai ganhar as 4 xícaras de café e se pudesse ainda colocava um bolinho junto:

cafe2-horz

“Todos nós passamos a existir de uma única célula, menor do que um grão de areia. Muito menor. Dividir. Multiplicar. Somar e subtrair. A matéria muda de sentido, os átomos flutuam para dentro e para fora, as moléculas giram, as proteínas se grudam umas nas outras, as mitocôndrias transmitem ordens oxidantes; começamos como uma aglomeração elétrica microscópica. Os pulmões, o cérebro, o coração. Quarenta semanas mais tarde, seis trilhões de células se espremem através das nossas mães e soltamos um berro. Só então o mundo começa para nós”

3 comentários Comentário

  1. Bella

    Esse com certeza encabeça a lista de melhores de 2015 pra mim! 😘😘

    Responder
  2. Oi, Juliana!
    Adorei sua resenha. Também me interesse por livros que retratam um determinado período histórico ao mesmo tempo que conta alguma história, já adicionei na minha lista de “desejos livrescos” hahahah… Já leu “A Revolução dos Bichos”? Fiz uma resenha sobre no meu blog, caso não conheça e queira saber um pouquinho mais…
    Volto mais vezes.
    Beijos!

    Responder
  3. Sempre vejo esse livro nas minhas buscas online, mas nunca fiquei curiosa pra ler. Mas após esse post… já queroooooo!!!! parece lindo mesmo.

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *