Arquivo

arte

Posts em arte.

Stand Up da Nany People: "Então… Deu no que Deu"

Stand Up da Nany People: “Então… Deu no que Deu”

Quinta feira passada eu, Rick, Junior, Ivan, Pedro e mais uma galera fomos ao Teatro Nair Belo (no Shopping Frei Caneca) assistir o Stand Up da Nany People.

O espetáculo chama-se “Então… Deu no que Deu”, idealizado por ela mesma que satiriza o dia a dia do cotidiano das pessoas, fatos (engraçadíssimos) sobre sua vida e algumas pitadas boas de lições para a vida também. Foram duas horas de espetáculo que você ri do inicio ao fim, eu sai de lá com o rosto doendo de tanto dar risadas. Nany People tem uma presença de palco incrível e, é claro que com todas as suas formações teatrais garantem o “Então… Deu no que Deu” um espetáculo digno de um Stand Up de verdade e de HUMOR INTELIGENTE, ela interage com o público também o que deixa tudo ainda mais engraçado e sem qualquer constrangimento.


Já assisti o Stand Up do Marco Luque quando ele esteve aqui em São Caetano e foi legal, mas não passou de uma hora e posso dizer que ela colocou o dele e coloca o Stand Up de qualquer outro CQC no chinelo. Lembro muito da Nany People na época em que ela fazia suas apresentações na Tunnel (sim, já fui em muita balada gay, são as melhores quando o mundo vai acabar e você só quer dançar, dançar…) e se bem também lembro, tenho até uma foto com ela. Tudo aquilo que ela passa; seja no teatro ou o que mostrou ser no reality “A Fazenda” é o que ela realmente é – Nany People sem máscaras, sem papas na língua, super engraçada e como já disse, ainda de quebra ela te dá algumas lições sobre a vida que te faz refletir também!

Uma pena que ela só estará nessa quinta e na outra no Frei Caneca, depois disso ela irá partir com o “Então… Deu no que Deu” por todo o Brasil.

Amigos queridos de São Paulo, sei que a dica é meio em cima da hora, mas se puderem: ASSISTAM! Vale muito à pena!

Local: Teatro Nair Bello (Shopping Frei Caneca) – Piso 3
Horários: quintas, às 21h00
Temporada: De 19 de janeiro a 16 de fevereiro de 2012
Preço: R$ 40,00 (carteirinha de estudante paga meia)
Duração: 1h50
Classificação Etária: 14 anos

UPDATE:


Tá, môbeim?

Instagram

Instagram

Essa vida nova de IPhone está me permitindo fazer parte de um novo mundo deveras abrangente quando o assunto são os aplicativos, já baixei alguns bastante conhecidos e práticos, mas os que eu gosto mesmo são os de fotos… Tenho o Photoshop (Ps Express), o Retrocamera, o Camerabag e essa semana, a minha amiga Rô – que também está conhecendo esse mundo, me indicou o Instagram e que eu já viciei tipo assim… Logo de cara! #aloka


Quem já tem IPhone há um tempo (eu acho que esse aplicativo só tem para Iphone, ACHO. Me digam se tiver para Android) e gosta de fotos, possivelmente já deve conhecer esse aplicativo, então, acho que não é bem uma novidade. Retifico: Pelo que andei lendo, ele é NOVO, sim! O Instagram é um aplicativo super fácil de usar com um passo a passo bem intuitivo, a idéia dele é como se fosse uma rede social de fotos que tecnicamente funciona como no Twitter: você segue as pessoas e elas te seguem também, além de ter uma “tag” com as fotos mais populares e gostando da imagem você pode “curtir” clicando em “I like It” ou até mesmo, caso queira, deixar um comentário para o dono, elogiando a foto e tals.

Para divulgar suas fotos, o processo é bem simples e além de você poder colocar uma localidade, também pode adicionar um pequeno título e legenda antes de publicar, além é claro de poder dar efeitos na foto (são 10 tipos diferentes) que na minha opinião é a parte mais divertida disso tudo, pois são efeitos simples, mas de fato! – extremamente bonitos e que sinceramente eu achei bem mais interessante que os efeitos do Photoshop para IPhone.

Não bastando você pode também publicar as fotos em redes sociais da qual faz parte, até o momento estão disponíveis para Twitter, Flickr, Facebook, Foursquare e Tumblr e, como ontem mesmo eu mudei minha conta do Flickr para uma Pro, já montei um álbum com o título de IPhone, exclusivamente para essas fotos do Instagram, ele ainda está pequeno, mas logo irá crescer, vejam algumas:

Já tem o Instagram? Me procura lá por Jubalinha. =D

Audrey e Joy Division – Livro

Audrey e Joy Division – Livro

Eu que sou apaixonada por livros, eis mais um que com certeza vai pra minha listinha compras, Audrey Hepburn – a eterna bonequinha de luxo será homenageada com o livro Audrey 100 recheados de fotos, muitas delas jamais vistas antes:


O Audrey 100 chega as livrarias esse mês, mas eu não tenho idéia de preço pra poder passar à vocês. Com certeza esse é um daqueles livros em que você não empresta, não troca, não vende, não doa!

Outro que também terá um livro de fotos é o grupo Joy Division, criado pelo fotografo inglês Kevin Cummins que fotografou muitas bandas na década de 80. O livro, além das fotos que são muito legais, também conta com manuscritos e objetos pessoais de Ian Curtis – vocalista da banda que se suicidou em maio de 1980.

Photobucket

Joy Divison é um dos sons da década de 80 que considero um dos mais marcantes, assim como Depeche Mode, The Cure, Smiths, Bauhaus, New Order… Pra quem é fã, acho que vale à pena, grande artistas nunca morrem!

#microcontos do Twitter

#microcontos do Twitter

Quem usa bastante o Twitter com certeza já viu a hashtag #microcontos que virou a febre de muitas pessoas que navegam diariamente no microblog por aí. A ideia é exatamente como sugere o nome – um microconto em até 140 caracteres sobre qualquer história/cena que vier na cabeça. Isso é uma iniciativa muito legal que estimula a criatividade e a literatura nas pessoas e que por conta disso já houve até um concurso promovido pela ABL – Academia Brasileira de Letras, cuja a vencedora foi uma mulher do Rio de Janeiro.

Photobucket

Enfim… Pensando como um microconto a proposta de início parece um pouco difícil, mas não é! E se fizerem uma rápida busca pelo google, encontrarão centenas de links relacionados a microcontos que se estendem tanto pela internet como até mesmo no metrô da cidade de São Paulo promovidos pelo pessoal do @semruido.

Pra quem utiliza o metrô dessa cidade que não dorme nunca, não é difícil de encontrar microcontos colados em vidros, corrimões, vagões etc… E isso é muito bom porque acaba levando um pouco de arte e literatura aos usuários do transporte que alí passam diariamente e que segundo a declaração do próprio idealizador do projeto a ideia é exatamente essa (e eu acho isso bárbaro).

Essa semana o colunista Sérgio Rodrigues criou o Concurso Todoprosa de Microcontos para Twitter. As regrinhas são simples ( está tudo explicadinho), vai até sexta-feira dia 29, qualquer pessoa poderá participar escrevendo é claro um microconto de até 140 caracteres e o primeiro lugar ganhará um exemplar autografado de “Sobrescritos” – que é o livro mais recente do Sérgio. Gostou da ideia? Bora lá criar um microconto, eu já criei o meu (na verdade dois). Literatura é tuuuuuuuuudo nessa vida, minha gente ♥. Ah, bora lá também me seguir no Twitter. =D