Arquivo

Machu Picchu

Posts em Machu Picchu.

Peru: Machu Picchu

Primeiro de tudo: desculpem a demora! Estou há dias prometendo o post de Machu Picchu que só agora saiu e deixei esse lugar por ultimo porque né… É Machu Picchu. Quando se viaja existem alguns lugares que são mágicos por sua existência, é aquele tipo de lugar que quando você visita não tem como não sentir a energia que transmite, não só pelo lugar, mas pela história, o quão antigo é… Enfim… Muitas coisas. Nas nossas viagens, alguns lugares que eu senti muito essa energia foram: Stonehenge, Coliseu em Roma e claro, Machu Picchu.

Não dá pra transmitir como é tudo isso em palavras. É o tipo de lugar no mundo que tem que ir por você e conhecer pra ver/sentir por si mesmo. É aquele tipo de lugar que você fica por muitos minutos olhando e não acreditando que tudo aquilo está diante dos seus olhos. É um lugar que não tem como não se emocionar, que não tem como não te dar arrepios, que torna você muito pequeno diante de tantas maravilhas que tem no mundo, que tudo aquilo que você já viu em fotos, filmes ou qualquer outra coisa, não é nada, quando se está diante de um lugar como Machu Picchu.

 photo 2013-05-03130932_zpsee1f75aa.jpg

 photo 2013-05-03082704_zpsdc883930.jpg


Machu Picchu tem uma história muita louca e muitas teorias. É Patrimônio Mundial da UNESCO, em quíchua leva o nome “velha montanha” e, é chamado também como a “cidade perdida dos Incas”, fica localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba e possivelmente por ser no meio da montanha, Machu Picchu só foi descoberto em 1911. Ainda há controvérsias sobre o verdadeiro descobridor. Aqui explica rapidamente o motivo.

O fato é que Machu Picchu é um lugar no mundo incrível, é um lugar que todos os amantes de viagem devem um dia conhecer e mesmo pra aqueles que nem pensam tanto em viajar, mas é algo tão único, que todos no mundo, um dia deveriam conhecer.

Indo pra Machu Picchu:

Fomos de Cusco até uma cidade (que esqueci o nome agora) de ônibus, antes o trem ia direto de Cusco pra Machu Picchu, porém, por motivos de reforma, tivemos que sair dessa cidade e ir até Águas Calientes. Lá é tipo uma vila (muito bem estruturada por sinal) e que fica bem próxima de Machu Picchu. Dessa cidade (que puta merda, ainda não lembrei o nome), fomos pra Águas Calientes de trem… É um passeio que vale muito à pena. Em Águas Calientes, nós passamos o dia, há vários restaurantes legais alí, dormimos uma noite (em albergue) e no outro dia, antes mesmo do sol nascer, fomos pra Machu Picchu E Huayna Picchu – que expliquei como esses dois passeios funcionam nesse post aqui.

 photo 2013-05-02092916_zps92d091df.jpg

 photo 2013-05-02101831_zps796d5cfa.jpg

 photo 2013-05-02104129_zpsb1024a18.jpg

 photo 2013-05-02153814_zpsc791f9fa.jpg


Como chegar?

Acordamos super cedo quando estávamos em Águas Calientes, um dia antes você compra o ticket de ônibus (ida + volta) que te leva pra lá, eles saem a todo o momento, mas quanto mais cedo você chegar, é melhor. O ônibus sobe a estrada de Águas Calientes que liga ao parque. É uma estrada bem sinuosa, dalí já dá pra sentir que o passeio do dia será no modo aventura e muita gente faz essa subida da estrada a pé. Chegando lá, antes de entrar no parque, existem alguns serviços que é bom saber e que pouca gente informa: banheiros, lanchonete, guias (paga à parte) e guarda volumes (paga à parte também). Pra entrar lá você precisa estar com o ticket do passeio (duh! óbvio), passaporte ou outro documento com foto. Não pediram a carteirinha de vacinação da Febre Amarela, mas, independente de terem pedido ou não, eu acho super importante tomar a vacina. Logo que chegamos, passamos por Machu Picchu, mas fomos direto para Huayna Picchu, pois o nosso grupo era o primeiro – das 7 horas da manhã. Muito protetor solar, repelente e água – essas são as 3 principais coisas que você precisa pra visitar Huayna, além é claro, de um tênis confortável e roupas confortáveis. Evite regatas, bermudas e claro, tenha disposição e (muita) coragem. Huayna Picchu é a montanha da foto mais clássica de Machu Picchu que todo mundo conhece e nós subimos até o topo dela.

 photo 2013-05-03085201_zps57176a99.jpg

 photo 2013-05-03090801_zps534680e2.jpg

 photo 2013-05-03094806_zps31e67643.jpg


Vale a pena? Muito. Vale a pena pela trilha, pela vista e principalmente pela superação por cada passo que você dá até chegar lá em cima.

É fácil? Não. Mas não é impossível. Cada um faz no seu ritmo e todos chegam lá. É cansativo, o cuidado tem que ser grande, a altitude judia bem, é alto pra cara#$%@, mas mesmo pra quem tem fobia de altura (eu acho que) dá pra fazer. Nosso lema do começo ao fim foi: “firma o pé e não olha pra baixo” ahauhauhauhauhauhauhauh, achei a descida mais difícil que a subida, justamente porque na volta, o cansaço é maior e alguns lugares eu diria que, o melhor mesmo, é não olhar pra baixo.

 photo 2013-05-03094903_zpsf832c22d.jpg

 photo 2013-05-03095626_zps9dbe1d92.jpg

 photo 2013-05-03095907_zpse1868a1b.jpg


Mas a vista lá de cima é maravilhosa, paga com juros cada medo e cada passo… Pra mim foi uma superação, foi uma descarga de adrenalina maravilhosa… Machu Picchu visto de lá de cima parece um desenho, parece brinquedo. Você chega ao topo de Huayna Picchu e a primeira coisa que pensa é: “eu não acredito que consegui chegar até aqui” e chegou. 🙂

 photo 2013-05-03100041_zpsb043a0c9.jpg

 photo 2013-05-03100525_zps802ddc07.jpg


A descida é mais ou menos o tempo da subida: entre uma hora/uma hora e vinte, isso depende é claro, do ritmo de cada um, mas é média é essa. Quando estávamos descendo já tinha uma galera subindo que era o grupo das 10 horas, o sol estava mais forte então o que eu recomendo pra quem pensar subir Huayna Picchu é: escolha o primeiro grupo que é o das 7 horas porque depois de Huayna, você vai ter Machu Picchu pra conhecer e lá você também anda e MUITO.

 photo 2013-05-03125134_zps4a505efb.jpg

 photo 2013-05-03125747_zps08f7c5a7.jpg

 photo 2013-05-03125832_zpsc08eeee9.jpg

 photo 2013-05-030834-horz_zpsb9d128dd.jpg


Quando voltamos pra Machu Picchu, nós saímos do parque pra comer alguma coisa, fazer pipi, dar uma recuperada na dignidade. Entramos de volta no parque e aí sim, pudemos andar por todo Machu Picchu e conhecer cada canto daquele pedaço de mundo incrível. Essa é uma das coisas de viajar que ninguém mais tira de você, essa experiência gratificante de conhecer algo tão rico em história, tão antigo, tão misterioso… TÃO ÚNICO! Por mais que eu descreva com palavras, nunca vou conseguir expressar nem 0,5% do que foi conhecer Macchu Picchu e a lição de superação que foi subir Huayna Picchu. A única coisa que posso dizer à vocês é: visitem Machu Picchu, tenho certeza que será algo totalmente diferente e inédito na vida de cada um. É isso que a gente leva dessa vida.

Eis dois vídeos que achei muito digno fazer só com as fotos de Machu E Huayna Picchu (algumas fotos sairam repetidas, mas nhá, faz de conta que vocês não viram) e outro que filmei pelo celular mesmo:


E no celular:

Vacinação em viagens: Peru

Importante saber: se você vai para o Peru e irá visitar lugares como Machu Picchu (o que é praticamente óbvio) você tem que tomar a vacina contra a Febre Amarela e levar a CIV (Carteira Internacional de Vacinação) emitida pela ANVISA.

Como planejamos toda a viagem por nossa conta, desde passagens até hospedagens, não encontrei nenhuma informação detalhada sobre isso, nem em blogs de viagens que falam muito sobre o Peru, na verdade eu acabei achando essa informação na cagada. Acontece que quando pesquisei mais a fundo, eu li todo tipo de comentário: que é obrigatório tomar a vacina com no mínimo 10 dias antes da viagem (o certo), que você pode tomar mas, as vezes (?) nem pedem isso lá ou de gente que foi e nem tomou a vacina.

O certo é: tome a vacina para a Febre Amarela. É um autocuidado, uma prevenção. Me informei sobre a vacinação em um posto aqui perto de casa e a enfermeira me orientou que seria interessante eu tomar contra Hepatite e Tétano também. O fato é que, hoje fui ao posto aqui do centro de São Caetano pra isso e, além da Febre Amarela e dessas que citei, também já me imunizei contra Sarampo, Caxumba e Rubéola (essas são as 3 numa dose só) e fiquei em dia com outras vacinações.

Pro Peru, a única que eles pedem é contra a Febre Amarela, essa você tem que ter e precisa estar registrada no Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia da ANVISA, não vale carteira nacional daqui (se você está planejando seu roteiro por uma agencia de viagens é certeza que eles vão te informar isso).

Como fazer isso?

É super simples, você entra nesse link da ANVISA, clica em novo cadastro e preenche esse formulário:

 photo anvisa_zps20c4dac1.jpg

É super intuitivo, não tem como errar, depois o site já te direciona pro ‘Roteiro de Viagem’ onde você seleciona a saída e país de destino, fazendo isso, você já está cadastrado no site da ANVISA e, se não me engano o cadastro tem validade por 10 anos.

Depois disso, você procura um posto de saúde mais próximo que disponibilize a vacina contra Febre Amarela, aqui em São Caetano não paguei nada por nenhuma que tomei. É através da carteirinha de vacinação nacional que você irá obter a internacional, valida pro país que você irá viajar. Ela é assim:

 photo civ2_zps01f0a5ef.jpg

 photo civ11_zps291ae911.jpg


Aonde retirar a CIV?

Em São Paulo, até no Aeroporto de Congonhas emitem, aqui tem uma lista dos locais de São Paulo para se fazer isso e nesse link aqui, pra todo o Brasil.

É importante se vacinar. Não ‘só’ pela imunização, mas também para não te barrarem em algum passeio e acabar melando com sua viagem. Vou até mais além: se você não está mais em dia com suas vacinas, eis uma hora boa pra colocar isso nos trilhos. Já faz tudo de uma vez, mas nada melhor que se informar sobre isso no próprio posto de vacinação. Pro Peru a vacinação contra a Febre Amarela é, sim, obrigatória. Vacine-se, carregue a carteirinha junto ao seu passaporte e boa viagem.

Huayna Picchu

Pra quem viaja pro Peru e quer DEVE visitar Machu Picchu, algumas regras mudaram de uns tempos pra cá. Como disse no post sobre a viagem há duas opções pra se chegar até lá: via trem ou fazendo a trilha inca – que essa requer um preparo físico maior. Por questões de tempo e até comodidade, optamos por trem.

Pra Machu Picchu você tem que comprar os ingressos antes, porque as visitações agora têm um numero limitado, você pode fazer isso com uma agencia de viagens ou comprar diretamente pelo site, que algumas semanas atrás estava com problemas no pagamento, mas já normalizou. Honestamente? Eu acho melhor você fazer tudo por sua conta, acho que tudo fica mais divertido e você acaba conhecendo mais sobre os lugares que vai visitar antes mesmo de embarcar. Sempre gostei de planejar as viagens por conta própria e acredito que, fazendo tudo com atenção e calma, a chance de dar algo errado é praticamente nula!

Enfim… No site de compras das entradas pra Machu Picchu há algumas opções para serem selecionadas: Só pra Machu Picchu. Machu Picchu + Museu. Machu Picchu + Huayna Picchu. Machu Picchu + Montaña. Você escolhe a data e o tipo de passeio. De cara, nós escolhemos Machu Picchu mais Huayna Picchu (que em quíchua quer dizer ‘jovem montanha’), do alto você consegue ter uma visão total e maravilhosa de Machu Picchu. Pra Huayna, os passeios também tem a visitação limitada – são 400 pessoas por dia, divididas em dois grupos que partem em dois horários da parte da manhã – as 7:00 e as 10:00 horas. A subida dura de 45 minutos à 1:20 mais ou menos, dependendo é claro do ritmo de cada um (lembram da altitude?). Pelos depoimentos que li no Trip Advisor é um passeio recomendadíssimo, alguns até disseram que ir pra Machu Picchu e não visitar Huayna Picchu é o mesmo que ir pra Roma e não visitar o Coliseu.

Bom, o fato é que compramos a entrada pra esse lugar também. Li que não é uma caminhada de trilha tão fácil, justamente por ser mais íngreme e por conta da altitude, mas não é impossível pra ninguém. Cada um, indo no seu ritmo e tomando os devidos cuidados, não há problema algum e ainda dizem que todo cansaço, depois é compensando pela vista maravilhosa do lugar.

Depois com mais calma (leia-se depois de tudo comprado) eu fui pesquisar mais sobre Huayna Picchu e gente?!?! O lugar é incrivelmente lindo na mesma proporção que alto também, vou confessar: bateu uma pontinha de preocupação pela altura depois de algumas imagens que vi (hoje em dia eu e altura não nos damos muito bem como antigamente) mas né… O lance agora é se jogar e aproveitar, dá uma olhada nesse vídeo de uma turista gringa:


E as fotos, que não deixam de ser maravilhosas:

 photo huayna-picchu_36122_600x450_zps7e78371e.jpg

 photo huayna-picchu_366249_zpseb6fbc53.jpg

 photo DSC_0009_thumb_zpse50e4055.jpg


É claro que depois que voltar de viagem farei um post, contando as MINHAS experiências e impressões, veremos como me saio nessa…