Posts marcados na categoria Art Journal

01 ago, 2019

Ultimos Journalings e Sobre Ter uma Boa Saúde Mental

Essa semana li uma frase fantástica no twitter do @Lira_Neto:

“Leitor pergunta como seguir saudável nesta maré de obscurantismo. Sugiro a sabotagem: ler literatura, assistir a bons filmes, frequentar exposições de arte, ir à roda de samba, dançar forró, amar. Cultivar subversiva alegria. Contra a pulsão de morte, só a anarquia da felicidade.”

Mês de julho eu bati a minha meta de leitura pro ano: 18 livros. Quem sabe até o final do ano eu consiga chegar a 24 e ter a média dois livros por mês. Ler uma quantidade X não é uma obrigação de ninguém, aliás, vale lembrar que ninguém é melhor que ninguém porque lê tantos livros por mês/ano (isso já foi muito discutido nas redes), mas ter uma meta é algo pessoal MEU porque ler tem sido (na verdade sempre foi) um ótimo refúgio na minha vida e me deixa imersa em outros mundos já que o real anda tão complicado. Tenho assistido pouca TV, mas simplesmente porque alguns dos meus seriados ainda não entraram com as novas temporadas, eu evito ao máximo ficar vendo notícias porque é só tragédia e tudo isso me deixa muito mal.

Em tempos tão obscuros e incertos, o que precisamos fazer por nós mesmos é priorizar a nossa saúde mental. Nunca se falou tanto sobre isso como nos dias de hoje, segundo a OMS o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Aí eu decidi hoje postar mais dos meus journalings aqui porque além de ler, ouvir música, me exercitar (corpo não nasceu pra ficar parado – FATO!), esse é outro passatempo meu que me faz muito bem. Não sei porque não postei mais meus journals aqui, na verdade acho que sei sim: foi preguiça mesmo! Não postei nem meus bordados que também não foram muitos e fiquei um tempo parada, mas decidi colocar tudo em ordem esses meus feitos aqui no blog porque é legal ter um espaço pra fazer esse tipo de registro. Melhor: vou primeiro postar meus journalings e depois faço um outro só pros bordados. Esse foi o primeiro do ano e os seguintes em 2019:

E uma dica:

Priorizem a saúde mental de vocês. É sério. Faça o que te dê prazer: pinte, borde, ouça música, leia um livro, vá ao cinema, faça um passeio gostoso pela cidade, se exercite. Não se compare a ninguém. Não existe vida perfeita – isso é fato, nem mesmo os mais afortunados gozam de uma vida plena e perfeita – isso nem existe! Se você de momento não encontrar o que goste de fazer, procure. Com certeza irá encontrar algo que relaxe e acalme a sua mente.

Estamos em tempos difíceis e somos bombardeados por todo tipo de notícia ruim a todo momento e talvez esse seja um momento bom para rever como participamos nas redes sociais também, acho que já falei isso em algum momento aqui, mas eu fujo de qualquer tipo de discussão na internet. Eu quis postar sobre os meus jornauls hoje – que é algo que me dá prazer e me promove um bom relaxamento e falar sobre isso porque achei que foi um ótimo momento de gancho pra falar um pouco sobre saúde mental e o quão é importante mais do que nunca darmos prioridade a isso. Just breathe. 🙂

16 jan, 2019

Journaling da Vez

Essas ultimas semanas tem sido um pouco mais corridas pra mim e algumas vezes, se eu me organizasse um pouquinho melhor certamente teria mais sucesso, mas nada que fuja do controle (ainda… rs), final de semana eu tenho ficado totalmente OFF, tô aproveitando o verão – a estação que mais odeio ahahaha para ir ao clube, relaxar, tomar um sol e passar umas horas, então, acho que estou odiando menos esse calor que tem feito.

Pra quem não viu no ultimo post, vou informar aqui também: eu criei um brechó online, dias atrás nasceu o @drymartini_brecho e exclui a minha lojinha do Enjoei, ela não existe mais porque honestamente e de coração as taxas de comissão que o site está cobrando está pra hora da morte, é óbvio que todo mundo precisa ganhar o seu, mas a porcentagem estava too much e não estava compensando pra mim. Daí nasceu o Dry Martini que por enquanto é apenas a loja online no Instagram de roupas garimpadas com muito carinho e por um preço bem bacanudo. Também tenho os bordados no IG – o @juesgalha_borda, mas dá pra comprar pela lojinha online também.

Mas vamos aos últimos journalings criados:

That’s it.

18 dez, 2018

Sobre o Journal e Papelaria

Vai completar um mês desde que comecei o meu primeiro Art Journal. Pra quem quer saber mais, tem um post explicando tudo aqui. Desde então, criar nele tem sido uma experiência MUITO legal pra mim. Exercito minha criatividade, me ajuda (muito) a relaxar e re(descobri) o mundo da papelaria que – eu já sabia, mas tinha me esquecido – de como é infinitamente maravilhoso!

Como hoje em dia tem coisas legais e maravilhosas pra você estimular a criatividade e por as ideias em prática, né? Eu não sabia que tinha tanta coisa assim e tenho que me segurar ao máximo pra não comprar coisas demais no impulso, é legal você ter um monte de coisinhas pra rechear o journal, mas pense sempre em comprar somente aquilo que você tem certeza que vai realmente usar (lápis de cor, canetinhas, adesivos), eu evito muito de comprar, por exemplo, canetas só porque são bonitinhas e que muito provavelmente apenas vão servir mais de enfeite, pense sempre se primeiro você irá realmente irá usar.

Tá compensando comprar no Ebay, Ali Express e sites gringos de papelaria que entregam aqui, mesmo com aquela taxa-roubo de 15 reais que os Correios cobram por cada encomenda internacional, vale comprar a maioria dos produtos justamente pelo grande atrativo de preço mais baixo, mas atenção: isso é mais viável desde que você compre mais itens de um mesmo vendedor e pesquise antes o quanto custa aqui e o quanto custa lá fora.

Por exemplo: Washitapes. Numa papelaria hypezinha do shopping uma caixinha com 4 estava pela bagatela de R$ 60,00 (eu quase cai dura!), sendo que o mesmo estilo eu encontrei nesses sites pela média de 15 reais (com 4 rolinhos também, os unitários são ainda mais baratos), além do que em lojas como Daiso, Almini e a famosa 25 de março dá pra encontrar coisas bem legais também, eu gosto de ir nesses lugares e ficar por horas e horas, o problema é que ultimamente está me faltando tempo pra isso.

Esses são apenas alguns dos meus últimos criadinhos:

E duas coisas que vale muito a pena ter pra quem se emerge no mundo dos journals são:

– Uma Polaroid. A minha é a Instax da Fuji, é legal porque você pode fazer fotos bem legais e já sai na hora mesmo, pro journal dá um toque super vintage. Comprei no Black Friday por um preço bem bacanudo.
– Uma mini impressora de fotos pra imprimir as fotos do celular. Eu comprei uma da HP, a Sprocket e o legal é que além de poder imprimir as fotos (né?), é super compacta e pequenina, então dá pra levar pra qualquer lugar.

Lembrando que eu estou dizendo que é legal ter se você faz um journal, não que isso seja obrigatório – eu detesto quem fala “ah você tem que ter tal coisa” só pelo simples impulso do consumo, até mesmo porque criatividade não tem limites e independe dos gadgets que você esteja usando pra complementar.

Separe também um cantinho pra você criar em paz e guardar suas coisas sempre bem bonitinhas e organizadas, em casa eu tô dividindo a mesa de escritório com o marido e está dando super certo, como vocês podem ver tem espaço até pro gato:

View this post on Instagram

Domingo #homeoffice #papelaria

A post shared by Juliana Esgalha (@juesgalha) on

22 nov, 2018

Art Journal

Primeiro vamos começar com a pergunta que todo mundo faz:
O que é um Art Journal?

Art Journal, trocando em miúdos, é como se fosse um diário artístico (que você não precisa necessariamente atualizar todos os dias como um diário) e que nele você pode se expressar da forma que quiser: seja escrevendo, desenhando, fazendo colagens ou qualquer outra coisa que a sua imaginação mandar. Por se tratar de um registro pessoal, você é livre para criar nele o que bem entender sem precisar se preocupar com o julgamento alheio, não precisa se preocupar com moldes ou formas de fazer, óbvio que se tratando de algo que estimula a criatividade, é acima de tudo, um ótimo meio para você se expressar artisticamente e emocionalmente e com isso adquirir um autoconhecimento muito grande.

No começo pode parecer meio confuso a ideia (é, eu também achei a mesma coisa), mas conforme você vai criando o hábito e a prática de ter um Art Journal, a mente vai se abrindo e consequentemente você vai soltando mais a imaginação para suas criações pessoais; seja desenhando, fazendo colagens ou simplesmente escrevendo, você é (e deve) ser livre para criar o que quiser. Este aqui é o meu, comecei no ultimo feriado:

Mas o que eu preciso ter para começar um Journal?
Um caderno com folhas brancas. É isso. Existem diversos sites aqui na internet que fazem uns journals/planners (também para os Bullets) super customizados que você compra as brochuras separadamente (pode ser com/sem pauta, pontilhado ou quadriculado), eu comprei o meu do A.Craft que além de ter coisas lindas, no próprio site tem tutoriais e vídeos bem explicadinhos pra você montar o seu journal de acordo com sua escolha: pode ser o bullet (tipo agenda com coisas do dia a dia), pode ser o art, pode ser os dois. Você pode também fazer um Journal Traveling, tipo um diário de viagem mesmo com colagens, registros, fotos, enfim… Acho que deu pra notar que as criações pra isso não tem limites né?

A prática está se tornando cada vez mais conhecida aqui no Brasil, começou com o Bullet (ou Bujo) e está cada vez mais ganhando adeptos nos outros segmentos. O Bullet você também usa a imaginação do jeito que quiser, mas ele é mais voltado para você registrar os afazeres do dia/mês e nele você vai adicionando todos os seus compromissos, a ideia dele é mais voltada a isso, enquanto o Art é simplesmente pra soltar a imaginação, ser livre para fazer o que quiser e foi por isso que escolhi este, até mesmo porque eu já tenho a minha agenda que uso no celular mesmo.

Já é mais que cientificamente provado que a arte promove efeitos super positivos na nossa saúde, inclusive a emocional e o Journaling é uma ótima ferramenta para arteterapia (ou a cura através da arte), eu sou muito a favor de tudo e qualquer coisa que promova qualquer expressão a arte. Está feliz? Triste? Está se sentido criativo? Ou quer apenas ter um espaço pra colocar suas ideias? O Art Journal é um ótimo caminho para isso. Tudo isso promove uma sensação de bem estar, satisfação pessoal, ajuda na ansiedade e é um meio incrível para o autoconhecimento.

O Youtube e Pinterest são os melhores canais para buscar inspirações (minha nossa, tem cada coisa linda!) e foi durante a viagem que olhando despretensiosamente coisas no Pinterest, eu decidi que ter um journal seria algo bem legal pra mim, comprei umas coisinhas de papelaria maravilhosas na Daiso e no ultimo feriado comecei o meu, hoje mesmo pretendo “perder” um tempinho com ele e fazer uns desenhos…

Esse vídeo aqui tem um contexto bem lindinho pro Art Journal, quem ficou com vontade de ter um, esse vídeo já pode servir como inspiração:

P.S. Criei uma categoria Art Journal aqui no blog que pretendo colocar minhas criações (ou pelo menos algumas delas) e postar coisas lindas de achados de papelaria (eu tinha me esquecido do quanto esse mundo é vasto e maravilhoso).