Posts marcados na categoria Bordados

30 nov, 2018

Bordados da Vez

Vamos falar de bordadinhos, hoje, vamos? Tô há alguns dias pra mostrar meus últimos aqui, mas eu queria terminar o ultimo que comecei a fazer depois que voltei de viagem pra postar todos juntos. A lojinha está lá no Elo7 está funcionando e tem coisas novas por lá, dêem uma olhada. Todos os itens da loja estão à venda, mas o que acabou dando certo mesmo foi alguns que fiz por encomenda e que estão no meu perfil do IG, essa semana entreguei mais um pra uma amiga querida. Nesse tempo de colocar coisas na lojinha antes de viajar e pós viagem, eu acabei fazendo alguns pra mim também:

>>> Kate Bush em Wuthering Heights.
Pra quem não se lembra da musica/clipe segue o link e quando eu vi essa ideia no Pinterest eu quase enlouqueci de amor, não pensei duas vezes, bordei mesmo! rs

>>> Pride & Prejudice
O primeiro bordado que fiz na vida foi a silhueta de Jane Austen, então eu ainda queria fazer um com o tema dela e certamente que escolhi o mais clássico de suas obras. Minhas letras bordadas nunca ficam perfeitinhas como eu queria, mas fiquei feliz que finalmente consegui me entender com o nó francês (o coque da Liz Bennet).

>>> As Irmãs Brontë
Eu também já fiz um com o tema Brontë (um trecho do livro do Morro dos Ventos Uivantes), mas queria um outro que representasse todas as irmãs. Esse confesso que deu mais trabalho para montar as imagens do que até o bordado em si, uma vez que as únicas e pouquíssimas imagens que existem das irmãs Brontë são pinturas e não fotos, então é mais difícil até para caprichar nos detalhes. Esse foi o ultimo que fiz e amei. (mais uma vez as letras poderiam ter ficado melhores, mas bordado é treino, então tá tudo bem).

Vou deixar mais uma vez o link da lojinha e IG, pra vocês me seguirem lá:
Loja
Instagram

13 set, 2018

Bordados da Vez e Lojinha

Gente, eu tô A-M-A-N-D-O bordar. Eu separei um cantinho na minha sala pra acomodar todas as minhas traquitanas de bordados, aprendi alguns pontos novos e melhorei muito o meu bordado comparado aos de quando comecei. O único ponto negativo é que bordar pra mim caiu naquele mesmo dilema dos livros: Muito livro pra pouca vida, muitas ideias de bordados pra pouca vida. Eu queria ter muito mais tempo pra me dedicar a isso, mas ao menos o tempo que uso pra bordar está sendo maravilhoso pra mim e tem saído bordadinhos lindos. Isso me deu uma ideia para duas coisas que quero externar com mais afinco pra vocês:

– Criei um perfil no Instagram só pra postar as fotos dos meus bordados que venho fazendo, tem todos lá, quem quiser me segue no @juesgalha_borda porque estou sempre postando e pretendo manter bem ativo esse perfil, além do meu pessoal.

– Eu também andei investindo em mais materiais, pra mim não compensa por exemplo comprar apenas 1 bastidor por vez, eu já tenho que logo comprar no mínimo uns 6 porque algumas coisas aqui pra bordar, infelizmente, não são nada baratas. Tenho um estoque bom de linhas, já peguei o jeito de transferir o desenho sem desperdiçar muito papel e descobri que o brim é o melhor tecido pra bordar (já comprei uma metragem boa de tecido preto em brim também porque bordados com fundo preto ficam lindos).

– Dito isso eu resolvi criar uma lojinha no Elo7 pra vender alguns bordados que estou desapegando (eu tenho um sério problema em desapegar das coisas que faço porque pego amor ahahahah). Criei a lojinha pra pelo menos pagar o meu material que uso. Se der certo ótimo, se não der certo, continuo bordando mesmo assim. Por enquanto a lojinha está super pequena, mas eu pretendo na segunda quinzena de novembro (mais pra frente explico porquê) já ter uma boa gama de bordados pra montar uma vitrine online bonita. A lojinha, como disse, ainda é pequena, mas foi feita com muito amor e carinho:

>>>>>>>>>> https://www.elo7.com.br/juesgalhabordados

– Minha ideia e pelo menos por enquanto, NÃO É trabalhar com encomendas. Eu preciso primeiro testar pra ver se a lojinha vira, pra depois eu decidir se partiria pra encomendas ou não. Então só estará venda, apenas tudo aquilo que estiver exposto na loja. É isso ou isso ehehehe.

Mas vamos ao que interessa, esses são os meus últimos bordados feitos. Está pela ordem de criação – do mais antigo para o mais novo:

>>> Mágico de Oz
Eu queria um bordado pra por na porta da entrada de casa, mas não queria nada muito tradicional de “home sweet home”, aí escolhi essa frase do filme. Além do que, eu sou apaixonada por Mágico de Oz.

>>> Vou dar o nome de “Eu Amei Essas Tetas”…
…Porque foi a primeira que fiz uma tetinha coloridinha assim, achei que não ficaria bom e ficou uma gracinha. Ainda pensando se vou por na lojinha pra vender.

>>> Malala
Malala pra mim é um grande ícone feminista que luta pelos direitos de meninas poderem ir a escola e muitas outras coisas em prol das mulheres. Alguém já leu seu livro? Recomendo. Eu achei um desenho lindo dela na internet que era na verdade, um desenho para colorir e resolvi na hora começar a bordar. Eu amei esse. Não está disponível para a venda.

>>> Mulheres Nuas
Não achei nome melhor para ele, mas achei que a composição do desenho ficou muito poética. Eu amo bordar corpos femininos e foi nesse que aprendi o ponto matiz que usei no preenchimento dos cabelos. Está disponível para a compra na lojinha… Por enquanto… Porque eu tô querendo muito ficar com ele.

24 jul, 2018

Bordados da Vez

Desde que comecei a bordar, todo esse processo de escolher o tecido, as linhas (eu amooo comprar linhas), desenhos, enfim… tudo que envolve o bordado, tem sido um processo muito criativo e prazeroso no meu dia a dia. Sem contar a parte terapêutica da coisa que pra mim é muito importante. Vou colocar os bordados na ordem em que fui fazendo e falar um pouquinho de cada um deles:

>>> Vulvinha Sagrada

Eu AMOOO os bordados feministas. Já disse isso aqui. Amo por todo movimento feminista que envolve e por toda pegada política que tem, o bordado tem esse dom de podermos expressar o que queremos ou o que estamos sentindo, tem o ato libertador ou aquele sentimento de que ninguém pode nos calar. Esse foi um dos que eu mais gostei de fazer e terminei ele super rapidinho.

>>> Wuthering Heights

Um dos livros que eu mais amo na vida certamente merecia um bordado. Eu cheguei a procurar por ilustrações do Morro dos Ventos Uivantes pra bordar, mas como eu estava precisando treinar um pouco mais o preenchimento em lettering eu acabei escolhendo uma frase da história. Essa é da Catherine explicando a Neli sobre o impacto do seu amor por Heathcliff. Se você nunca leu esse clássico maravilhoso, eu fiz uma resenha aqui contando o tanto que eu amei esse livro. Esse levou um pouquinho mais de tempo pra terminar, mas consegui treinar bem o preenchimento com ponto haste (e o nó francês não ficou tão bem como eu queria).


>>> Let it Be

Esse eu terminei ontem. Uma imagem bem simples que adicionei o nome da música dos Beatles e alguns outros elementos na composição por minha conta mesmo. Esse eu usei um outro tecido que é mais fininho e mais delicado pra bordar e que pra variar eu esqueci o nome, mas tenho certeza que não é o algodão cru que eu estou mais acostumada. Hoje eu comprei brim pra bordar, ele é mais “durinho”, portanto a trama é mais fechada.

18 jun, 2018

Bordados da Vez

Essas ultimas semanas pra mim foram extremamente corridas. No sentido literal também. No final de semana passado (do dia 9 e 10) viajamos pra Porto Alegre. Foi a Maratona do Rick e agora meu marido é oficialmente maratonista (algo que eu não penso pra mim eheheh é puxado demais) e foi um final de semana muito divertido também. Desvirtualizei minha amizade com a Mari, minha amiga de internet de longa data que o blog me deu, passeamos, conhecemos lugares incríveis e eu voltei apaixonada por Porto Alegre.

Voltamos de POA e a semana seguinte – essa ultima que passou – foi super corrida e eu não tive tempo de fazer absolutamente na-da da minha rotina, mas nas brechinhas de tempo livre eu consegui finalmente terminar mais um bordado e é isso que vim mostrar hoje. Primeiro vou mostrar o que eu fiz de presente pra Mari, que foi esse aqui:

Ela gosta (e entende!) de cafés então escolhi esse desenho. A letra é a minha mesmo, por isso não ficou tão linear como as fontes que a gente encontra na internet, ficou como se tivesse escrito a mão mesmo (porque foi o que fiz. dãh) e a intenção foi exatamente essa.

O segundo eu terminei ontem e lembram quando eu disse que amo os bordados feministas? Esse foi um dos que eu mais gostei de fazer e apesar da letra não ter ficado tão boa como eu esperava (nota mental: treinar mais letterings), achei que o resultado deste bordado ficou bem legal:

Pretendo começar um novo hoje mesmo, eu tô adorando o combo de copa do mundo, café, pijama e bordados. 🙂

04 jun, 2018

Sobre meus bordados

Recentemente resolvi colocar em prática algo que estou aprendendo e que além de gostoso, está sendo super terapêutico pra mim: BORDAR. Eu já estava com isso em mente desde o ano passado, mas só agora coloquei em prática e tudo que me ajude e me incentive a ficar cada vez mais longe de internet (principalmente quando estou em casa porque no trabalho não tem jeito mesmo), da televisão (isso significa fugir de todo e qualquer tipo de notícia ruim) e que me dê qualquer tipo de satisfação, eu acho mega válido.

Já estava pensando nisso, mas foi com os bordados lindos que o Paulo começou a fazer que eu decidi de uma vez por todas tomar vergonha na cara e por a mão na massa também. Por orientação dele que me deu um norte de onde começar, eu comprei o básico de linhas, agulhas e acessórios numa loja de armarinhos aqui perto do trabalho e comecei a treinar com os tutoriais de bordados para iniciantes do Clube do Bordado. YouTube é um paraíso pra começar a aprender praticamente qualquer coisa que se queira, a ultima coisa que tinha aprendido alí, até então, era como lixar e amaciar paredes com massa corrida de uma maneira bem mais descomplicada. Enfim… Eu quis aprender os primeiros pontos do bordado livre porque eu sou apaixonada/louca por esses bordados mais contemporâneos que são criados hoje em dia, principalmente os de cunho mais feminista que muitas meninas criam. Meu primeiro bordado foi esse aqui:

Claro que eu fui super óbvia e escolhi a silhueta icônica de Jane Austen pro meu primeiro bordado (e também porque eu achei que não seria difícil de fazer pra um começo). Não ficou nada espetacular, mas pra quem nunca fez nenhum tipo de bordado na vida, até que ficou apresentável. Aí eu continuei e como dizem que é a pratica que leva a perfeição, acho que a passos tímidos fui dando uma melhorada:

Particularmente eu gosto muito mais dos desenhos que não são convencionais ao que nossas avós faziam, então quanto mais diferente ou contemporâneo, mais eu gosto e mais me encanta. O Pinterest é um reduto incrível pra pegar essas ideias, tem coisas maravilhosas lá:

Ainda falta mais um monte de pontos pra eu aprender, só tive tempo até o momento de aprender dois e agora estou aprendendo o ponto de preenchimento e quero aprender outros lindos que já andei dando um bizu por aí. Nesse final de semana eu estou indo para Porto Alegre, vou encontrar uma amiga querida que a internet me deu e estou terminando um que vou dar de presente pra ela. Com tudo isso acabei descobrindo um novo hobbie e Rick embarcou nessa também e está bordando junto comigo ahahahahaha e olha, está sendo algo TÃO prazeroso e relaxante que, quando quero me desligar de tudo – se não escolho pegar os livros, eu acabo indo bordar. Dizendo assim parece que eu já sou uma senhora de 73 anos ahahhahha, mas a gente vive hoje em dia num mundo tão acelerado que constantemente precisamos nos munir de coisas que ocupam a nossa mente e o tempo livre de uma maneira mais positiva, só assim mesmo pra não enlouquecer. E conforme meus avanços e criações eu pretendo ir postando aqui, se tudo for em um ritmo que eu consiga manter, eu vou criar uma tag só para bordados aqui no blog.

Mas qual a moral da história que eu quero passar com tudo isso?
Além de ser uma dica ótima de exercício pro cérebro, uma terapia relaxante e além de tudo – mesmo você achando que não tem o mínimo de talento pra isso (como o meu caso) – saber que consegue criar SIM coisas lindas, é uma válvula de escape também pra gente ficar longe de tudo aquilo que as vezes sabemos que não nos faz bem, mas que mesmo assim nos mantém presos: seja numa internet, numa televisão ou até mesmo no mundo lá fora. Isso vale pra qualquer coisa: aprender a bordar, começar a se exercitar ou fazer um curso que você sempre quis. Não importa o que seja, mas acredito que sempre e cada vez mais temos que nos cercar de coisas boas e SEMPRE fazer aquilo que nos faz bem. Eu descobri mais uma. 🙂