Arquivo

setembro 2010

Posts em setembro 2010.

6 Anos de Lost

6 Anos de Lost

Lost está fazendo 6 anos hoje. Sempre que falo desse seriado sinto uma saudade enorme porque né, pra mim foi o melhor de todos que já assisti até hoje. Eu não canso de dizer isso e vocês já estão carecas em saber também ehehehehe, mas pra mim, é sempre um prazer escrever sobre Lost porque sempre é um bom motivo de assunto aqui pro blog e apesar de nem todo mundo ter acompanhado, quem assistiu com certeza gosta de saber qualquer coisa sobre a série, não é mesmo?

O LOSTpédia recentemente fez uma enquete muito interessante – O Melhor de Lost, para os fãs da série votarem em tudo e naqueles que foram os melhores nas seis temporadas, essa votação ficou em cinco idiomas (espanhol, francês, italiano, inglês e português) e em mais de 100 países ao redor do mundo.

Eis alguns dos melhores que mais gostei e que selecionei pra vocês verem, pra quem é fã, um lostmaníaco (eu, eu) super vale a pena assistir e relembrar, então, let’s go…

Indicados ao Melhor Momento de Romance:

Indicados a Melhor Montagem Musical:

Indicados a Melhor Momento de Esperança:

Indicados ao Melhor Momento de Alegria:

Vale lembrar: O resultado da votação TODA será hoje as 21hs no Melhor de Lost, com certeza vale a pena conferir!!

Filmes

Filmes

People, fiz uma listinha básica de filmes que assisti (um deles há muito tempo já, mas ganhei o DVD de presente do meu amigo) e que quero recomendar à vocês:


Robin Hood

Robin Longstride (Russell Crowe) integra o exército do rei Ricardo Coração de Leão (Danny Huston), que está em plenas cruzadas. Após a morte do rei, ele consegue escapar juntamente com alguns companheiros. Em sua tentativa de fuga eles encontram Sir Robert Loxley (Douglas Hodge), que tinha por missão levar a coroa do rei a Londres. Loxley foi atacado por Godfrey (Mark Strong), um inglês que serve secretamente aos interesses do rei Filipe, da França. À beira da morte, Loxley pede a Robin que entregue a seu pai uma espada tradicional da família. Ele aceita a missão e, vestido como se fosse um cavaleiro real, parte para Londres. Após entregar a coroa ao príncipe João (Oscar Isaac), que é nomeado rei, Robin parte para Nottingham. Lá conhece Sir Walter (Max von Sydow) e Marion (Cate Blanchett), respectivamente pai e esposa de Loxley.

Foi um dos melhores filmes que eu vi esse ano!!! Aliás, finalmente fizeram um filme medieval decente pro cinema, o ultimo bom desse gênero – na minha opinião – foi Coração Valente, depois só vieram porcarias. Robin Hood tem umas cenas de batalhas muito bem feitas, me simpatizei mais por Russell Crowe (coisa que antes eu não ia muito com a cara dele), que fez um ótimo papel e acredito que esse seja um dos melhores filmes da sua carreira. O filme conta uma história de Robin Hood com mais conteúdo e não só apenas aquilo que todo mundo conhece de tirar dos ricos para dar aos pobres que ficou super piegas no filme de 1991 interpretado por Kevin Costner (affe!). Gostei bastante desse!


Dupla Implacável
(o título original dele é From Paris With Love, “tudo” a ver, néam?).

James Reece (Jonathan Rhys Meyers) é o assistente pessoal do embaixador americano na França e leva uma vida pacata e confortável em Paris. Seu sonho é se tornar um agente da CIA, onde poderia ter mais ação ao realizar seu trabalho. Sua vida muda quando é designado como o novo parceiro de Charlie Wax (John Travolta), que precisa deter um ataque terrorista. A partir de então Charlie guia James em uma perseguição pelo submundo parisiense, para cumprir sua missão.

Esse é aquele tipo de filme que você nem pisca quando está assistindo e ainda se ajeita melhor no sofá porque é de tirar o fôlego. Sério! Gostei bastante desse e com Jonathan Rhys Meyers (sim, o bonitão de The Tudors) e John Travolta no elenco com certeza é uma garantia de um bom filme, suuuuuuper recomendo à vocês.


A Praia

Em um hotel barato de Bangcoc Richard (Leonardo DiCaprio) conhece Françoise (Virgine Ledoyen) e Étienne (Guillaume Canet), um casal de franceses. Ele também encontra Patolino (Robert Carlyle), um viajante mais velho marcado por anos de sol e drogas. De forma paranóica Patolino conta a Richard a improvável história de uma ilha secreta, um paraíso na Terra, a praia perfeita sem a presença de turistas. No dia seguinte, Richard encontra um mapa desenhado a mão da ilha descrita por Patolino preso na sua porta. Ele vê nisto “algo diferente”, pois não pretende fazer a mesma coisa que todos os outros turistas, assim Richard vai procurar Patolino e descobre que ele se suicidou cortando os pulsos. Richard persuade Françoise e Etienne a se juntarem a ele em uma viagem seguindo o mapa de Patolino. Para irem até “a praia” eles arriscam suas vidas ao nadarem em mar aberto de uma ilha para outra, se arrastando e correndo de guardas armados, que vigiam uma plantação de maconha, e pulando de uma cachoeira, mas ao chegarem ao sonhado destino encontram uma pequena comunidade de viajantes, que como eles encontrou “a praia” e vivem em segredo. Eles recebem as boas-vindas do grupo e esta parte da ilha paradisíaca se torna a casa deles, deixando para trás o mundo que conheciam. Mas na realidade este céu na Terra não é tão perfeito. Conflitos pessoais e ciúmes criam uma violenta rivalidade e trágicos eventos dividem a comunidade. Bastante isolado e transtornado, Richard não sabe o que fazer, pois o sonho se tornou um pesadelo e o paraíso virou um inferno. Agora sua única meta é partir. Mas a fuga não será fácil, pois “a praia” é um lugar secreto, que alguns defenderão até a morte.

Esse filme é de 2000 eu já assisti 450 milhões de vezes, mas estou escrevendo sobre um não-lançamento aqui porque essa semana eu ganhei do DVD de presente do meu amigo e fiquei muito-feliz-pra-caramba. Aliás, quase ninguém gosta desse filme do Leonardo DiCaprio, mas na minha opinião é um dos melhores dele. Tem uma história muito interessante com diálogos que fazem você refletir, cenas belíssimas e trilha sonora idem. Esse com certeza faz parte da minha lista de filmes preferidos e vale até o trailer pra vocês darem uma olhada:


Também estou com “Os Mercenários” pra ver – aquele que Stallone fez uma declaração polêmica durante das filmagens aqui no Brasil, mas como ainda não assisti vou esperar pra ver se merece uma indicação ou uma debulhação aqui no blog. De fato não ouvi boas indicações sobre ele, mas vou assistir mesmo assim pra dependendo do que eu achar, poder falar mal depois (assim como fiz com a porcaria do Jean Charles) mmmmmehehehehehe.

Livro: Noturno

Livro: Noturno

Há algumas semanas atrás eu pedi uma indicação ao amigo do Rick de algum livro de terror. Eu não queria um livro de terror simplesmente. Eu queria um livro de TERROOOR meeesmo!!!! Daqueles phodas que dão arrepios de verdade. Faz tempo que não leio um livro assim e apesar de depois eu ficar me borrando de medo AHAHAHAHAHAHAHA (livros geralmente me impressionam mais que os filmes), eu realmente adoro esse tipo de história… Aí ele me indicou “Noturno” – o primeiro da trilogia da Escuridão escrito por Guillermo del Toro (diretor de O Labirinto do Fauno, Hellboy e que possivelmente será o diretor também dos filmes baseados no livro O Hobbit de Tolkien) em parceria com Chuck Hogan, considerado um dos 10 melhores autores de suspense da atualidade por ninguém menos que Stephen King – um dos meus autores de terror/suspense preferidos ♥.


O segundo livro da trilogia chama-se The Fall (A Queda, tradução livre para o português) e o terceiro e último se chamará The Night Eternal (Noite Eterna, tradução livre também), mas ainda não estão à venda por aqui.

Segundo algumas resenhas que li, o livro é realmente assustador. Tanto que nos 20 países que foi comercializado acabou entrando no ranking dos mais vendidos na Inglaterra e na Espanha. A história narra uma invasão de vampiros em Nova York provocada por um vírus que é capaz de causar uma pandemia de escala mundial. O livro revela de uma maneira realista detalhes do universo vampírico, narrando desde suas origens bíblicas até seus traços genéticos abordados de uma maneira cientifica. Ou seja, é abordado de uma forma diferente. E segundo a própria resenha, Noturno é um livro que promete terror, fascínio e medo principalmente para aqueles que amam histórias de vampiros (eeeeeeeewww euuuu!).

Há boatos de que o próprio del Toro irá dirigir uma possível adaptação para o cinema e eu achei isso bem interessante. Rick leu primeiro, eu estava lendo “Incêndio de Tróia” por sinal muitoooo lindo – como todos da Marion (terminei de ler o feriado) e ele disse que em matéria de terror, Noturno está bem servido. Veremos… Estou nas primeiras páginas e pela forma que começa a história eu percebi que a idéia do autor é essa mesmo – dar medo. Quando eu terminar eu digo à vocês o que achei!