Arquivo

outubro 2015

Posts em outubro 2015.

Livro: A Garota no Trem

Uma coisa que sempre me dou bem quando o assunto é livro é pegar dicas de leituras com amigos que tem o gosto parecido com o meu. Esse foi dica da Raquel que me interessei de ler quando ela já estava terminando. E amei a história.

O Garota no Trem de Paula Hawkins é um suspense psicológico extremamente bem feito. Eis a descrição:

“Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.”

O livro é extremamente envolvente, é o tipo de leitura que você começa a ler e não consegue mais parar pra saber o desfecho que a história toda irá ter. Fui terminar de ler essa madrugada, então imagine meu sono neste momento ehehehehe. Cheio de reviravoltas, ele começa de um jeito, daí lá pro meio do livro muda totalmente e o final acaba sendo surpreendente. A autora fez uma construção ótima de todos os personagens e mesmo sendo de uma forma bem psicológica, não ficou chato de ler. Os personagens chave da história são narrados em primeira pessoa e divididos cada um por capítulos, o que pra mim – deixou tudo muito mais envolvente.

images.livrariasaraiva.com-horz

A única coisa que aconteceu é que não consegui me identificar com nenhum dos personagens – algo bem raro de acontecer comigo numa história, na verdade os que são as peças chave eu senti é raiva deles e em alguns poucos momentos uma grande pena. Não sei o porque disso, deve ser porque eles são TÃO humanos. E mesmo não me identificando com nenhum deles, a história é tão crua, tão verdadeira que fiquei completamente envolvida com o livro (li em menos de 5 dias).

O Garota no Trem é um livro que está bem cotado no mundo da literatura: já vendeu mais de 4 milhões de cópias e foi traduzido para 44 idiomas. No Reino Unido desbancou “O Símbolo Perdido” de Dan Brown que há seis anos estava na lista dos mais vendidos. Mas sabe o que eu mais gostei? Descobri na semana passada que vai virar FILME! Tudo bem que os livros são sempre melhores que os filmes, mas se for bem produzido tenho certeza que teremos uma ótima história nas telas também. Leitura mais que recomendada, ganhou as 4 xícaras de cafés:

cafe2-horz