27 dez, 2019

Livro: O Melhor de Você

A autora best-seller do The New York Times, Mia Sheridan, presenteia os leitores com um novo romance contemporâneo comovente — que recebeu a rara e cobiçada resenha cinco estrelas Gold Pick da RT Book Reviews!

Uma mulher destroçada… Crystal aprendeu há muitos anos que o amor só traz sofrimento. Não sentir nada é muito melhor do que ser magoada de novo. Ela protege o coração ferido por trás de uma fachada impassível e traz dentro de si uma profunda desconfiança com relação aos homens, que, segundo sua experiência, só exploram e depois menosprezam as mulheres.

Um homem necessitando de ajuda… A despeito de seu passado terrível e sombrio, existe uma inegável bondade em Gabriel Dalton. E, apesar de saber o preço dessa equação, Crystal se sente atraída por ele. O magnetismo dessa relação está derrubando suas defesas e a esperança a faz questionar tudo ao seu redor. Somente o amor pode reparar um coração partido…

Crystal e Gabriel nunca imaginaram que o mundo, que roubara tudo deles, traria-lhes um amor tão arrebatador. No entanto, o destino só os conduzirá até certo ponto, e depois a escolha será deles: endurecer seus corações uma vez mais ou criar coragem para arriscar tudo pelo amor?

Eu escolhi este livro porque havia muitas resenhas falando que é uma história de amor com muitos dramas e vocês sabem que eu AMO/SOU um drama nas histórias. Os protagonistas são Crystal (Ellie) e Gabriel. Ambos passaram por sofrimentos bem traumatizantes, mas que afetaram suas vidas de formas completamente diferentes. Gabriel como lição tirou ver o lado bom das coisas, apesar de tudo, superando (em partes) todo o trauma que passou. Ellie também tem uma história bem pesada que a deixou desacreditada do mundo e das pessoas e ainda acha que não merece nada de bom na vida. Sim, é uma história bem dramática.

Acontece que os dois se conhecem por um motivo bem peculiar – Gabriel não consegue se relacionar com mulheres, não consegue ter nenhum tipo de contato físico por conta do trauma que sofreu e procura a ajuda de Ellie. A relação dos dois no começo é bem difícil, fica um pouco pior após um ocorrido terrível com Ellie e no decorrer do livro com algumas poucas revelações do passado de ambos aqui ou ali que a autora vai colocando, entendemos o porquê de tanta dificuldade em principalmente Ellie se abrir para o amor. É um livro com um tema bem visceral, de lições importantes sobre empatia, decisões, escolhas, caminhos e sobretudo o autoconhecimento. Não importa o que a vida fez com você – se te deu boas ou coisas ruins porque afinal de contas não é isso que te define, mas sim suas escolhas.

Apesar de ter gostado muito da história, eu achei que a autora enrolou demais em algumas partes, deixando a narrativa piegas em muitos momentos, acredito que ela poderia ter substituído isso contando mais sobre traumas dos personagens o que foi, na minha opinião, pouco abordado no livro. Mesmo sendo uma história de amor bem dramática, não tocou meu coração como eu achava que tocaria, eu acho que em muitos momentos a autora poderia ter norteado a narrativa pra um caminho diferente, assim tudo teria uma importância ainda maior, no final há algumas pequenas reviravoltas que eu até gostei, mas achei o epílogo tão clichê que pra mim, foi desnecessário. 4/5 xícaras:

Juliana Esgalha

Tags:

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.