10 dez, 2019

Livro: O Que Alice Esqueceu

Alice tinha certeza de que era feliz: aos 29 anos, casada com Nick, um marido lindo e amoroso, aguardando o nascimento do primeiro filho rodeada pela linda família formada por sua irmã, a mãe atenciosa e a avó. Mas tudo parece ir por água abaixo quando ela acorda no chão da academia… dez anos depois!

Enquanto tenta descobrir o que aconteceu nesse período, Alice percebe que se tornou alguém muito diferente: uma pessoa que não tem quase nada em comum com quem ela era na juventude e, pior, de quem ela não gosta nem um pouco.

Ao retratar a vida doméstica moderna provocando no leitor muitas risadas e surpresas, Liane Moriarty constrói uma narrativa ao mesmo tempo ágil e leve sobre recomeços, o que queremos lembrar e o que nos esforçamos para esquecer.

Esse é o segundo livro que eu leio dessa autora. O primeiro foi “O Segredo do Meu Marido” que li ano passado nas férias e AMEI a história. A narrativa desse livro começa com um relato do que parece ser um sonho após Alice acordar de um desmaio por ter batido a cabeça na academia. Acontece que com a pancada, Alice esquece dos 10 últimos anos de sua vida.

O ano é 2008, mas ela só se lembra até 1998. E aí soma-se ao fato que nesses 10 últimos anos esquecidos muito coisa aconteceu que a protagonista não se lembra: o processo do seu divórcio, a morte de uma amiga, o nascimento dos 3 filhos, seu estilo de vida que está diferente.

O livro é narrado sob três pontos de vista: a terceira pessoa conta sobre Alice com os flashs do passado e os acontecimentos do agora, a outra parte é a irmã escrevendo para o terapeuta como “lição de casa” dada à ela (a história dela é bem tocante e dramática, eu me apaixonei por essa personagem) e a terceira narrativa são os posts de Frannie – sua avó postiça que mantém um blog na internet (eu achava engraçadíssimas essas partes).

O interessante do livro é que a Alice de 10 anos atrás é completamente diferente da Alice de agora, sua vida é outra, uma que jamais ela imaginava ter e isso carregou muitas consequências para si e para todos a sua volta e então no decorrer da narrativa vamos aos poucos descobrindo isso de uma maneira leve e até muitas vezes engraçada, mas sobretudo muito reflexiva. A vida de Alice passa por diversos questionamentos e nos questionamos juntos também.

Há os personagens secundários que são também super importantes na história, bem construídos e que nesses 10 anos de amnésia de Alice também tiveram suas grandes mudanças: Barb, Nick, Elisabeth, Dominick… Enfim… Pra mim foi um livro que me cativou logo nas primeiras páginas e a leitura fluiu bem e de uma maneira super dinâmica. Nos faz refletir sobre o que cada um de nós somos na nossa verdadeira essência e como as coisas podem mudar completamente com o passar dos anos, nos transformando muitas vezes em um alguém que, na verdade, nem conhecemos (ou não gostamos).

Há também um mistério bem sutil que deixa tudo ainda mais gostoso de ler. Acho que essa palavra – gostoso – define bem como foi esse livro pra mim. É uma história que usou o drama na medida certa, misturado com pitadas de humor, um leve suspense e muita sabedoria, mas que acima de tudo nos faz questionar sobre quem somos, porque mudamos e o que de verdade importa na vida, valorizando o que realmente precisa ser valorizado. De certa forma essa pancada na cabeça de Alice foi ótima pra ela, afinal de contas. As vezes é esquecendo que nos encontramos. 5/5 xícaras:

Juliana Esgalha

Tags: ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.