09 maio, 2019

Livro: O Caminho Para Casa

Durante 18 anos, Jude pôs as necessidades dos filhos em primeiro lugar, e o resultado disso é que seus gêmeos, Mia e Zach, são adolescentes felizes. Quando Lexi começa a estudar no mesmo colégio que eles, ninguém em Pine Island é mais receptivo que Jude. Lexi, uma menina com um passado de sofrimento, criada em lares adotivos temporários, rapidamente se torna a melhor amiga de Mia. E, quando Zach se apaixona por ela, os três se tornam companheiros inseparáveis.
Jude sempre fez o possível para que os filhos não se metessem em encrenca, mas o último ano do ensino médio, com suas festas e descobertas, é uma verdadeira provação. Toda vez que Mia e Zach saem de casa, ela não consegue deixar de se preocupar.
Em uma noite de verão, seus piores pesadelos se concretizam. Uma decisão muda seus destinos, e cada um deles terá que enfrentar as consequências – e encontrar um jeito de esquecer ou coragem para perdoar.
O caminho para casa aborda questões profundas sobre maternidade, identidade, amor e perdão. Comovente, transmite com perfeição e delicadeza tanto a dor da perda quanto o poder da esperança. Uma história inesquecível sobre a capacidade de cura do coração, a importância da família e a coragem necessária para perdoar as pessoas que amamos.

Eu vou dizer uma coisa pra vocês: pra quem ama um dramalhão, daqueles dramas mesmo bem contados, eu recomendo muito os livros de Kristin Hannah porque essa mulher foi um achado pra mim, só teve um livro dela que eu não gostei tanto como queria e ainda acho que em parte por culpa minha por ter “lido errado”, mas Kristin Hannah de fato é uma escritora que foi uma feliz descoberta para mim, justamente por amar esse tipo de gênero.

O Caminho Para Casa é um livro que fala sobre perdas e o perdão. É uma história forte que com a narrativa da autora, você não consegue largar o livro. Drama dos bons. Jude é a mãe super protetora de Mia e Zach que são gêmeos e como todos gêmeos – apesar de personalidades bem diferentes, são super ligados daquela maneira que só os gêmeos são. Após a chegada de Lexi – uma garota órfã que já foi devolvida de diversos lares, Mia e Lexi se tornam quase que instantaneamente melhores amigas e pouco tempo depois Lexi e Zach começam a namorar, juntos, eles formam um trio inseparável até que numa noite de verão uma tragédia acontece e aí eu não vou contar mais pra não correr o risco de ficar soltando spoilers.

“Em um mar de lamentação, havia ilhas de bençãos, instantes no tempo que nos lembravam do que ainda tínhamos, em vez de tudo o que tínhamos perdido.”

Este é um livro que conta uma história sobre a dor da perda, do luto, o perdão, a amizade e do amor. Dizendo assim parece até mais uma daquelas histórias que é “mais do mesmo”, mas como eu sempre faço questão de dizer aqui – Kristin Hannah tem o dom de transformar um assunto cotidiano numa grande história, não é a toa que ela entrou pra minha lista de escritoras preferidas desde O Rouxinol. 5/5 xícaras:

Juliana Esgalha

Tags: ,

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.